Trecho do Livro A Libertação pelo Conhecimento – Áudio 90

Transcrição do áudio:

Temos de ver com muito cuidado as questões de emoção e razão: 1º) reconhecendo que amor é diferente do que chamam geralmente de emoções — que se trata mais de sentimentos neuróticos: inveja, raiva, ciúmes e rancores; 2º) que a razão foi sempre, como continua a ser, o equilíbrio e a finalidade da existência; 3º) que atualmente o homem dirige sua vida quase inteiramente por essas emoções doentias, e ainda querendo acreditar que é pelo amor!

A filosofia em geral não conseguiu ainda trabalhar com a razão, devido à dificuldade que o ser humano sempre teve de conhecer os seus movimentos afetivos; desse modo, grande parte
do que foi chamado de filosofia, não foi nada mais do que a manifestação dos sentimentos neuróticos. Posso de imediato citar Nietzsche que estabeleceu um “sistema de pensamento” retirado inteiramente de suas emoções; por esse motivo, foi tão incongruente em seus argumentos; de certo modo, posso afirmar o mesmo de Hegel.

Livro: A Libertação pelo Conhecimento. Publicado em 1991 por Norberto Keppe.

Locução: Celso de Andrade

Gostou deste episódio?

Compartilhe

WhatsApp
Telegram
Facebook
LinkedIn
Twitter
Email

Uma resposta

  1. Difícil o tema Razão X Emoção , pois fomos criados acreditando que as emoções: ciúme, rancor e até mesmo a inveja fazem parte do desenvolvimento do amor. Como transformar, modificar ? Sinto que a conscientização é o primeiro passo.
    Já a razão vem do conhecimento, estudo .

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Receba as Novidades

Em seu e-mail ou por WhatsApp, receba conteúdo exclusivo: boletins de conteúdo, palestras, artigos, lançamentos, etc. Somente a Keppe & Pacheco enviará as mensagens, garantindo que os interessados recebam conteúdo confiável e de qualidade.

Abrir WhatsApp
1
Dúvidas? Fale Conosco
Olá!
Dúvidas? Nossa equipe está pronta para atender você!
Skip to content