Palestras Presenciais – 44 a 55 – 21º Congresso Internacional de Trilogia Analítica

44. Patrimônio Cultural: Diálogos para Preservação à Luz da Trilogia Analítica

Renata Cristina Macedo

No Brasil, a criação de um serviço próprio de preservação do patrimônio cultural nacional está intimamente relacionada ao movimento modernista. Tanto através da figura de Mário de Andrade, quanto pela tentativa moderna de expressar uma identidade nacional. Para além da problemática do desejo de definição de uma identidade, surgida no Brasil no início do século passado, é possível identificar aspectos comuns entre as diversas culturas existentes no país. Diante disso, esta pesquisa procurou enxergar alguns desses aspectos, relacionando os ideais do Milenarismo, levantados por Cláudia Bernhardt de Souza Pacheco (2012) em seu livro História Secreta do Brasil, a figuras do modernismo e à criação do Serviço do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional.

Entender essas relações se faz necessário para contribuir com a perpetuação da memória e conexão da população com sua história, promovendo a conscientização de um papel a ser desempenhado no presente e no futuro da sociedade brasileira, já previsto por muitas culturas do passado. Para tanto, foi realizada uma pesquisa bibliográfica nas revistas do IPHAN, escritos de artistas do modernismo, como Mário de Andrade, Tarsila do Amaral e Anita Malfatti, bem como no livro de Cláudia Pacheco citado anteriormente, e A Libertação dos Povos, de Norberto Keppe (1987).

Ao longo da pesquisa, surgiram novas perguntas, como: por que, apesar da preocupação com a preservação de
culturas tradicionais brasileiras, ainda sofremos com certo apagamento dessas mesmas culturas? Nesse sentido, a obra de Keppe, ao analisar as causas psicossociais da problemática humana, alicerça essa discussão. Keppe (1987) afirma: “a sociedade em que vivemos é invertida, pois valoriza mais os aspectos materiais que o ser humano. Como exemplo dessa inversão, podemos citar o processo de globalização que, ao homogeneizar a cultura através de estratégias de mercantilização, toma o lugar de tradições e crenças originalmente populares, estabelecendo um processo de alienação dos povos”. Por outro lado, Pacheco propõe um resgate do milenarismo, apontando o modernismo brasileiro como reflexo dos ideais do Terceiro Milênio, conscientemente ou não. Declara que é possível notar nesse movimento a mesma busca atávica e psicogenética do Quinto Império, que influenciou as gerações seguintes de artistas brasileiros que “lutam por uma sociedade justa e afetiva, num novo mundo, que ainda não existiu”, segundo Pacheco (2012). Essa postura herdada caracteriza os ideais milenaristas, remetendo ao que Keppe (1987) afirma ser o verdadeiro poder de uma nação, que está na sua cultura, ciência e arte, ou melhor, no valor de seus habitantes.

Palavras-chave: Identidade, Memória, Modernismo.

 

45. Produtivismo e Energética: Desinvertendo o Planejamento Financeiro

André Buracoski Rosa

O Planejamento financeiro visa dar aos agentes econômicos coerência, regras e informações de como alocar bem seus ativos tangíveis e intangíveis, de modo que possam usufruir e alterar a realidade material.

Produtivismo visa favorecer aos que mais produzem e, ao mesmo tempo, mitigar explorações e desvios que geram os problemas que vemos hoje no mundo. Então, cabe a pergunta: como podemos fazer um planejamento financeiro adequado? A resposta é: entendendo questões energéticas anteriores e conscientizando, para desinverter os erros atuais. Tudo o que fazemos de-manda energia: captando-a, transformando-a, retransmitindo-a, enfim. O poder que temos aqui nesta realidade física é algo derivado de um Poder Superior. Ele não pode ficar vago, sob pena de ser ocupado por interesses e pessoas dissonantes da finalidade original para o qual ele foi criado.

O dinheiro, atualmente, da forma como é usado, está ligado ao poder escuso, deturpado. Com ele se pode controlar fluxos de energia. Essa energia tem poder para mudar a realidade material: alguns grupos e seres mais dissonantes fizeram isso só para eles. Se temos hoje uma sociedade mundial que carece de maior bem-estar e que possui muitas incertezas, é porque estamos também desalinhados com a essência dela. Estamos dissonantes e não ressonantes.

A Criação foi feita como uma espécie de sistema em perfeito equilíbrio. Um exemplo clássico disso é a proporção áurea: as coisas não crescem aleatoria mente na natureza, pois ela tem um jeito adequado de fazer isso. Um jeito coerente. E é em equilíbrio, em harmonia. Tem estética, tem beleza. Assim deve ser a Economia. Por conseguinte, devemos perceber como, quando e porque os grupos de poder fazem o que fazem, e com qual finalidade. Já que grandes corporações (leia-se sistemas energéticos) demandam muito mais energia para serem alteradas, necessitamos de uma massa crítica que gere um poder vibratório tal que faça a frequência média ressoar mais alta.

Desta forma, macroestruturas serão modificadas a partir das bases microeconômicas. Conscientização, por exemplo, deste momento atual de mundo (fatores exógenos), da imensa dívida existente (fatores endógenos), até o fato da
supressão proposital de tecnologias de energia livre (fatores histórico-estruturais), são cruciais. Portanto, devemos nos planejar para investir e fazer crescer primeiro o maior bem que possuímos: nosso ser. Derivado dele, nossa realidade à volta também prospera e cresce, inclusive financeiramente, porque estará coerente com o Criador e sua Criação. Deve-se conscientizar isso para desinverter o que está aí.

Palavras-chave: Consciência, Empreendedorismo, Investimentos, Microeconomia, Planejamento Financeiro.

 

 

46. Projeto Ação no Bem: A Trilogia Analítica e as Ações Sociais em Cambuquira – MG

Maria De Lurdes Alcaide

O trabalho tem como objetivo divulgar as ações sociais realizadas na cidade de Cambuquira, Minas Gerais. Desde 2009, participo e coordeno projetos sociais desenvolvidos pela Associação Keppe & Pacheco e, atualmente, pelas Faculdades Trilógicas Keppe & Pacheco.

Atuei como terapeuta psicossocial em várias ações comunitárias, onde os conceitos da Trilogia Analítica são
aplicados, trazendo enormes benefícios para quem participou dessas ações. Diversos eventos foram realizados na cidade de Cambuquira, como: mutirões de flores decorativas; desfile com modelos confeccionados pelas alunas do curso de corte e costura; desfile na festa Sapeur; festa portuguesa envolvendo crianças e adultos na dança regional portuguesa; confecção de figurinos para eventos internos.

Foram desenvolvidos cursos profissionalizantes de Corte & Costura, preparando, principalmente mulheres, a terem uma vida mais autônoma, emocional e financeira, através de um aprendizado profissional e mais estético, aprimorando a criatividade e a venda. Colaboro também, desde 2009, na organização da Festa do Divino da cidade de Cambuquira. Posso dizer que esta colaboração é transformadora a nível espiritual, beneficiando de forma incrível quem nela participa. A conscientização foi fundamental em todas estas atividades, o que em muito contribuiu, não só para o meu desenvolvimento pessoal, como também de boa parte da comunidade de Cambuquira.

Palavras-chave: Ação Social, Comunidade, Consciência, Socioterapia.

 

 

47. Projeto Trilógico de Intervenção Social: Workshops de Arte-consciência

Niedja Xavier Gomes, Valdemir Bezerra da Silva e Vera Marques da Costa

A arte é inerente à espécie humana. Entre todos os seres vivos, apenas o ser humano é dotado da capacidade de criação, sendo as atividades artísticas uma das formas de expressão das suas emoções, anseios e história de vida. A arte auxilia o ser humano a encontrar sua verdadeira essência; por isso, é considerada uma ferramenta poderosa de cura interior, principalmente, porque ela mobiliza pensamentos, sentimentos, e promove a consciência, libertando as pessoas de preconceitos e de toda forma de alienação. Todavia, quando o indivíduo rejeita a consciência de seus erros e da sociedade, ocorre o processo de inconscientização ou alienação, o que provoca doenças psíquicas, orgânicas e sociais.

Inspirados nesta compreensão e fundamentados na Trilogia Analítica, ciência desenvolvida por Norberto R. Keppe, realizamos Workshops de Arte-Consciência, com o objetivo de despertar nos participantes: sentimentos, reflexões e atitudes que favorecem, pela interiorização, a conscientização e o desenvolvimento do autoconhecimento.

Após entrevistar um público diversificado, constatamos, pelas respostas, que as participantes não se conheciam, por isso eram descontentes e angustiadas. Diante deste cenário, cientes do poder terapêutico das artes, organizamos três workshops online, sendo dois no Brasil e um em Portugal, com duração de 1h30, para 09 mulheres ativas profissionalmente ou aposentadas, com idades entre 33 e 68 anos.

No decorrer dos workshops, foram oferecidas as seguintes atividades artísticas: Leitura Terapêutica Trilógica; Leitura de Contos; Técnica de Relaxamento; Pintura Livre com lápis de cor; Blackout Poetry; Roda de Conversa. A partir dos workshops, foi possível identificar que:

1) duas participantes recordaram situações semelhantes que envolviam brincadeiras na casa da avó materna; 2) as participantes resgataram memórias de pessoas queridas; 3) descobriram que, por meio do desenho, podiam expressar sentimentos, emoções e um novo olhar sobre a vida; 4) observaram que tinham boas memórias da infância, e 5) realizaram as atividades artísticas sem medo, sem pressa, sem receio de nada, só pensaram em seu próprio bem-estar. Por meio dessas atividades artísticas, constatamos que as artes: 1) promovem o resgate de boas memórias, sobretudo da infância; 2) oferecem alento para situações permeadas por perturbações; 3) tornam a experiência existencial mais leve; 4) auxiliam o ser humano a aceitar a consciência das maravilhas da vida, e 5) promovem a conscientização das causas das patologias psíquicas, orgânicas e sociais.

No decorrer desses workshops, todas as participantes experimentaram o processo de interiorização, uma vez que voltaram o olhar para si próprias e tiveram a oportunidade de ver suas qualidades e seus defeitos, bem como as atitudes que adotam no dia a dia. Entendemos que novas pesquisas devem ser realizadas sobre o uso das artes, uma vez que são ferramentas terapêuticas que podem transformar a sociedade e promover a cura do ser humano.

Palavras-chave: Arte, Consciência, Conscientização, Divino.

 

48. Quem Tiver Ouvidos, Ouça: A Beleza do Marketing Trilógico

Anelize Girardi

Comunicar, do latim communicare, significa tornar comum, participar. Além disso, communicare é a origem de comungar e ligada à comunhão, no sentido de “harmonia de opiniões e sentimentos, com participação em ideias e princípios”. Então, como comunicar em um mundo dividido e segmentado? Como conseguir audiência e propagar sua mensagem em um mar de informações e propagandas apelativas, ofertas, estímulos e fórmulas de sucesso? Como desinverter a equação do marketing baseado em discursos e tapeações que fazem a pessoa, pela inveja, agir de maneira invertida, causando enorme angústia? Em seu livro A Cura pela Consciência, Cláudia B. S. Pacheco escreve: “Estamos todos separados por fatores imaginários e a única coisa que temos que fazer é conscientizar isto para que a unidade prevaleça”. É essa a função do Marketing Trilógico.

Levar a terapia para o mundo através da conscientização do elo indestrutível, presente em todos os povos, a verdade interior. A comunicação, baseada no amor, ordena o pensamento e conduz o indivíduo para a ação correta. E quem tiver ouvidos, ouça.

Palavras-chave: Comunicação, Divulgação, Desinversão, Marketing.

 

49. Recicle Mais: Transformando a Sociedade Através da Consciência Socioambiental

Christian Queiroz

O projeto Recicle Mais é uma iniciativa que busca promover a conscientização e ações efetivas para o manejo adequado dos resíduos sólidos urbanos, alinhado aos princípios da Trilogia Analítica. Integrando a Filosofia, a Teologia e a Ciência, o projeto tem como objetivo central desenvolver o ser humano e a sociedade de forma integral, promovendo a conscientização da patologia individual e social. Uma das estratégias adotadas no projeto são os ecopontos inteligentes, que são pontos de coleta equipados com tecnologia avançada para o gerenciamento eficiente dos resíduos.

Esses ecopontos são fundamentados no princípio da Universalidade, onde a verdadeira ciência deve ser aplicável universalmente, sem distinção de raça, religião, gênero e nacionalidade. Por meio desses pontos de coleta, os cidadãos são incentivados a descartar corretamente seus resíduos recicláveis, contribuindo para a preservação do meio ambiente. Além dos ecopontos, o projeto Recicle Mais também contempla a implantação das estações Recicle Mais, que são locais de entrega voluntária de recicláveis.

Essas estações são constituídas por contêineres adaptados para receber diferentes tipos de materiais recicláveis, seguindo o princípio da Unificação do Conhecimento. Através dessas estações, a população tem acesso facilitado para fazer o descarte correto dos resíduos recicláveis, promovendo a sustentabilidade e a conscientização ambiental. No âmbito da Educação Ambiental, o projeto Recicle Mais busca disseminar a consciência da Psicossociopatologia, que representa os erros humanos e sociais relacionados à gestão inadequada dos resíduos. Por meio de palestras, treinamentos e oficinas, os cidadãos são conscientizados sobre a importância da separação correta dos resíduos, incentivando ações de Desinversão e Conscientização.

Em suma, o projeto Recicle Mais, guiado pelos princípios da Trilogia Analítica, propõe a implementação de ecopontos inteligentes, estações Recicle Mais e ações de educação ambiental, visando a transformação da relação da sociedade com os resíduos sólidos. Através dessa abordagem integrada, busca-se desenvolver uma consciência socioambiental, promover a sustentabilidade e contribuir para a construção de um mundo mais equilibrado e harmonioso.

Palavras-chave: Meio Ambiente, Resíduos Sólidos Urbanos, Reciclagem.

 

 

50. Residência Trilógica: Um Modelo de Vida Terapêutico

Helena Goulart

Hoje, posso notar que as pessoas, a família, a grande sociedade, sofrem, passam por uma decadência de valores, doenças e muito desequilíbrio. Para Norberto Keppe, a maneira como a sociedade está organizada, com as pessoas vivendo fechadas em seus lares ou morando sozinhas, enfim, o isolamento social traz desequilíbrio, sofrimento e também é doentio. “Uma família morando em uma casa com seus carros, cachorros e gatos é algo do passado”. É sob esta visão da psicossociopatologia, desenvolvida por ele, que apresento a aplicação, no campo social, da Residência Trilógica.

Esta palestra foi baseada nos livros A Libertação dos Povos e Trabalho & Capital, do autor Norberto R. Keppe, e também na pesquisa realizada com moradores das Residências Trilógicas em vários países, além de minha experiência pessoal de trinta anos nos países: Portugal, França, Inglaterra e Brasil.

Os resultados obtidos são excelentes: de equilíbrio, bem-estar, melhoras nos relacionamentos, desenvolvimento afetivo, cultural e realizações, com uma boa recuperação dos indivíduos. A Residência Trilógica resgata o ser humano e a sociedade para uma conduta na realidade verdadeira (beleza, bondade e verdade). É um enorme crescimento para a pessoa e a sociedade.

Palavras-chave: Residência Trilógica, Socioterapia.

 

51. Seletor Cidadão: Revitalizando a Reciclagem

Christian Queiroz

O Projeto Seletor Cidadão 2.0 é uma inovação na coleta seletiva de resíduos, unindo tecnologia, educação e participação cidadã para melhorar a reciclagem.

Este projeto visa educar a comunidade sobre a importância da reciclagem, utilizando os princípios da Trilogia Analítica de Norberto Keppe, e desenvolver um aplicativo móvel para facilitar a coleta seletiva de resíduos. O aplicativo, semelhante ao Uber, conectará catadores de materiais recicláveis a moradores que têm resíduos para coleta, e fornecerá um mapeamento dos pontos de coleta de reciclagem.

O projeto será implementado em etapas, começando com um piloto em uma área específica. O objetivo é unir a comunidade em torno de um objetivo comum de sustentabilidade, promovendo a conscientização ambiental, a participação cidadã e o bem-estar social.

Palavras-chave: Coleta Seletiva, Consciência, Cidadão.

 

52. Terceira Via Trilógica: A Solução para as Crises Econômicas

Roberto Silvano

Este trabalho tem como objetivo mostrar como a ciência da Trilogia Analítica de Norberto Keppe pode nos oferecer uma solução para a atual crise econômica em que as sociedades se encontram. Hoje podemos perceber que a economia está cada vez mais nas mãos de poucos e de interesses particulares de grupos minoritários na sociedade, da tendência em criar monopólios, onde tudo é controlado e onde a chance do povo participar é mínima.

O dinheiro é colocado em primeiro lugar, os valores humanos não aparecem e o povo, em grande parte, fica marginalizado. Uma aula de fundamentos de economia poderia dizer o seguinte: 1. Você tem dinheiro? Então, é um indivíduo rico. Se não tem, é pobre. O mesmo se diga a respeito da nação e de toda a humanidade, o restante é secundário. 2. Uma segunda lição é saber como ser rico, sem que o próximo, ou o próprio país, seja pobre.

Keppe, em seu livro Trabalho & Capital, diz que “um milionário rodeado pela miséria é também miserável, pois está com sua própria vida em risco. E o que proponho é que o homem ganhe o seu dinheiro pelo trabalho, e não pela especulação capitalista, ou pela posição de mando no socialismo”. É por essa razão que a Sociedade Trilógica, com seus modelos de empresas e residências, é uma nova organização da sociedade, na qual as pessoas estão verdadeiramente livres para realizar tudo o que é bom, belo e verdadeiro; na qual o povo, consciente da psicopatologia humana (inveja e desejo por poder), não permite que os indivíduos mais desequilibrados dominem a sociedade; além de oferecer os conhecimentos necessários para a restauração do Paraíso “que espera essa Recuperação Definitiva para chegar ao Final Grandioso de nosso Planeta Terra, com a Consciência dos Erros.” (Norberto Keppe, Parusia)

Palavras-chave: Empreendedorismo, Empresas Trilógicas, Residências Trilógicas, Sociopatologia, Socioterapia.

 

 

53. Trabalho Voluntário Trilógico

Michele Jose de Oliveira, Mariane Jarzinski Ferreira

Com os estudos da Trilogia Analítica, aprendemos que todo o bem, conhecimento, sanidade e felicidade são provenientes do ato puro, e que a prática da ação boa enriquece o nosso interior. As atividades realizadas no voluntariado são principalmente para colaborar com o projeto “STOP a Destruição do Mundo”, visando a desinversão do indivíduo e da sociedade, formando novos conscientizadores através da colaboração prática, incentivando o trabalho bom, belo e verdadeiro, única fonte de real riqueza, saúde e bem-estar, pessoal e coletivo.

O método aplicado é o aspecto prático dos estudos da Trilogia Analítica, ação boa, ato puro, engajando as pessoas para a participação nas atividades de projetos como: manutenção da cidade (limpeza de praças, manutenção de calçadas, plantação de jardins, retirada de entulhos, construção de casas, plantio/colheita, etc.), aulas artísticas, estudo nas turmas de graduação gratuita, entre outras atividades práticas complementares de seus cursos.

Dentro deste trabalho, obtivemos grandes resultados de conscientização, proporcionando melhor qualidade de vida aos participantes, bem-estar de modo geral, a interação com a comunidade de Cambuquira através da moeda social, organizando frentes de trabalho para manutenção da cidade, diminuindo a ociosidade e disponibilizando os recursos necessários para o sustento básico das famílias, melhorando a sua autoestima, reduzindo a violência, conscientizando que assumir uma conduta boa é algo possível para qualquer indivíduo. Consideramos este um tema de extrema importância.

Em Atos dos Apóstolos 20, 35, Lucas disse: “Mais bem-aventurada coisa é dar do que receber”. E Norberto Keppe diz “A ação pura é o fundamento de toda a realidade, que se manifesta através do ato de amor e de verdade; por esse motivo, só o indivíduo capaz de tal gesto realizará todas as maravilhas que têm encantado a humanidade durante séculos” (Livro Metafísica Trilógica).

Palavras-chave: Ação, Artes, Doação, Voluntariado.

 

 

54. Trilogia Analítica e as Experiências de Quase Morte

Janio Ramos

A Trilogia Analítica – união dos campos da ciência, da filosofia e da espiritualidade – pode ser aplicada na compreensão dos diversos fenômenos transcendentais, como as Experiências de Quase Morte (EQM): quando as pessoas morrem clinicamente, e mesmo se vendo fora do corpo, não se dão conta que morreram. Através do processo de conscientização proposto pela Trilogia Analítica é possível ter uma vida plena, digna e mais verdadeira, como também um cabedal para a transição ao plano espiritual, onde “lá” mais se assemelha a um julgamento do que uma escola, como “aqui”. Com base na Trilogia Analítica, pelos relatos das Experiências de Quase Morte, constata-se: 1. Estamos totalmente despreparados para a transição ao mundo espiritual; 2. Há o agravante de nos acharmos o máximo de nós mesmos, como se fôssemos deuses; 3. Acabamos tendo enorme surpresa quando passamos por essa experiência, fenômeno que acontece igualmente com o indivíduo que se submete à Psicanálise Trilógica, mas com a vantagem de ser mais devagar e com muito tato com a pessoa psicanalisada.

Mesmo 2000 anos após Cristo ter trazido a maior revelação, e há mais tempo ainda, quando Sócrates falou: “conhece a ti mesmo”, toda a humanidade já deveria estar prestando a máxima atenção a esses exemplos, olhando para o próprio interior. Todavia, o ser humano está cada vez mais alienado de sua causa e finalidade neste planeta, sendo totalmente conduzido telepaticamente por entidades espirituais malignas, levando uma vida fora do propósito para o qual foi criado.

Palavras-chave: Consciência, EQM, Espiritualidade, Trilogia Analítica.

 

 

55. Um Enfoque Trilógico sobre as Cidades

Marcos Pera e Luiza Burkinski

Este trabalho foi elaborado com o intuito de despertar a consciência das pessoas em geral quanto à importância de cuidar e bem administrar as cidades, onde a maioria dos habitantes do planeta mora e trabalha, visando seu equilíbrio psíquico e espiritual. Mostramos um pouco do que já foi feito por outros, e o que está sendo desenvolvido por nós, utilizando Cambuquira como modelo a ser aplicado em outras cidades. Além disso, propomos um novo enfoque administrativo, fundamentado na Justiça Divina do Terceiro Milênio, segundo o qual todas as outras áreas governamentais deveriam estar subordinadas justamente à área da Justiça, baseada, por sua vez, na Teologia (bondade, beleza e verdade). Assim sendo, apresentamos formas trilógicas de gestão das áreas de saúde (Medicina e Odontologia Psicossomática Trilógica); educação (Educação Integral Trilógica); cultura e estética; esportes; indústria, inovação e tecnologia (com o Keppe Motor e a Magnetônica comandando esse setor); infraestrutura e obras; economia (Empresas Trilógicas); habitação (Residências Trilógicas); segurança; urbanismo e licenciamento; verde e meio ambiente; turismo; comunicação e relações exteriores, sendo que o sucesso destes três últimos depende do bom andamento de todos os outros. Nesse sentido, acreditamos que as artes, por seu poder aglutinador, podem contribuir em muito para que esses objetivos sejam alcançados, através da consciência da beleza e da beleza da consciência.

Palavras-chave: Administração, Cidade, Urbanismo.

Receba as Novidades

Em seu e-mail ou por WhatsApp, receba conteúdo exclusivo: boletins de conteúdo, palestras, artigos, lançamentos, etc. Somente a Keppe & Pacheco enviará as mensagens, garantindo que os interessados recebam conteúdo confiável e de qualidade.

plugins premium WordPress Pular para o conteúdo