Palestras Presenciais – 16 a 30 – 21º Congresso Internacional de Trilogia Analítica

16. Aprender Línguas de Acordo com o Ser – Método Terapêutico de Keppe

Sari Koivukangas

A Millennium, Centro de Línguas das Faculdades Trilógicas, em São Paulo, Brasil, usa uma metodologia de ensino exclusiva, criada pelo Dr. Norberto Keppe, que, além de ensinar a língua, forma uma mentalidade universal, proporcionando aos alunos um tipo de terapia com os seguintes efeitos: 1) aprendizado de línguas; 2) melhoria na saúde e; 3) desenvolvimento profissional e pessoal.

Diferentemente das orientações de aprendizado convencionais, Keppe parte do pressuposto de que o indivíduo já tem na mente os conceitos estruturais da língua. Por isso, em seu método, estuda-se o idioma como um todo, tendo a gramática um papel secundário. Um outro fator muito importante para Keppe é o predomínio do sentimento sobre o intelecto. Segundo ele, “só é aprendido o que for amado” (Norberto Keppe, O Homem Universal). Por isso, existe a necessidade de se ter uma vida emocional equilibrada para que o intelecto funcione bem.

Através da leitura de textos relacionados ao autoconhecimento e à conscientização, o indivíduo começa a perceber seus sentimentos e, consequentemente, aprende mais facilmente um idioma.

No processo de aprendizado de Keppe – através da conscientização – os problemas, resistências e projeções são transformados em tolerância, aceitação e introjeção (Norberto Keppe, Sociopatologia). A energia é a origem de tudo o que existe: sentimentos, pensamentos, ações e, inclusive, a linguagem e as palavras. A comunicação acontece pelo processo de ressonância, que significa um elemento vibrando na mesma frequência de outro. A ressonância é estabelecida através do sentimento bom do ser humano. Por outro lado, essa energia pode ser rejeitada, alterada ou omitida pelas emoções negativas, como inveja e raiva (Norberto Keppe, O Homem Universal).

Os problemas comuns no processo de ensino-aprendizagem são  conscientizados e corrigidos por professores treinados na aplicação do Método Psicolinguístico Trilógico, proporcionando um ambiente mais tolerante em relação aos erros e, consequentemente, estabelecendo bases sólidas para a ação. É exatamente na ação que a pessoa aprende novas habilidades, pois, agindo, ela poderá conscientizar seus erros e corrigi-los, aprimorando sua conduta. O primeiro passo é conscientizar que a percepção dos erros é vantajosa e aproxima o aluno do objetivo desejado. Este método não se destina somente ao aprendizado de línguas; ele pode ser aplicado em universidades, escolas etc.

Palavras-chave: Aprendizado, Conhecimento, Trilogia Analítica, Keppe.

 

17. Brinquedoteca FATRI EaD

Iara Dantas Barbosa, Ivan Luís Moreira, Luís Kalil Bonturim Antunes, Tatiane Aparecida de Moraes Moreira e Talyta Lemos Tavares

É comum falar sobre espaços virtuais voltados para o infantil, e existem vários sites nesse sentido. Mas o presente trabalho tem por objetivo o desenvolvimento de uma Brinquedoteca digital baseada na ciência da Trilogia Analítica de Norberto Keppe, que promove o autoconhecimento. Histórias, jogos, músicas, livros, pinturas, brincadeiras e artigos são utilizados para despertar a beleza da consciência para as crianças, pais e educadores.

A ideia do projeto surgiu por uma demanda legal, percebida em 2021: uma faculdade com um curso de Pedagogia deve ter uma brinquedoteca que seja acessível ao público. Por conta do curso em questão, da Faculdade Nossa Senhora de Todos os Povos, existir na modalidade de Ensino à Distância, foi necessário viabilizar o projeto utilizando-se um software que fosse acessível pelas pessoas na mesma modalidade em que o curso estava disponível, ou seja, via navegação de internet por website. Para viabilizar a mencionada Brinquedoteca, foi necessário transformar a demanda mencionada em um website dentro da própria instituição, contando, assim, com trabalho de voluntários e software livre e gratuito, como o WordPress. Por conta da relativa novidade (restrições mandatórias de convivência presencial entre os anos de 2020 e 2022), havia poucas referências disponíveis para utilização no projeto. Portanto foi utilizada tanto uma prototipação para a identificação do caminho a ser seguido para o desenvolvimento, como as vantagens inerentes a práticas ágeis de desenvolvimento de softwares, necessárias para possibilitar o amadurecimento do produto final via interações recorrentes para avaliação dos resultados intermediários obtidos. Acrescenta-se a isso a questão da Trilogia Analítica, pois todos os cursos da instituição seguem as diretrizes trabalhadas nessa linha científica. Portanto, além de possibilitar experiências estéticas que enriquecem o desenvolvimento emocional e cognitivo, soma-se a isso as possibilidades dessas ferramentas em auxiliarem os professores no incentivo e conscientização das virtudes e trabalho em grupo, possibilitando que jovens, crianças e seus familiares possam interiorizar-se e expandir, através de suas atitudes, a importância da ação boa na construção de uma sociedade justa e consciente, ao serem aplicadas diretrizes trilógicas ao conteúdo disponível na brinquedoteca.

A estética e o lúdico convidam a criança a usufruir da realidade, a partir das atividades artísticas onde ela entra em contato, de modo simples, com questões da vida interior.  A beleza desse trabalho reside na conscientização da criança, a partir dos conteúdos disponíveis, sobre a sua essência, ao conhecerem os obstáculos que a impedem de viver a sanidade.

Palavras-chave: Brinquedoteca, Infância, Engenharia de Software, Pedagogia.

 

18. Cartografia Bioenergética dos Dentes

Zoe Feitosa

A bioenergética revela uma visão integral da odontologia, em que a boca forma parte de uma unidade bioenergética e biocibernética, que se relaciona e se integra ao organismo, como um todo, seja com os órgãos, articulações, vértebras, músculos, glândulas endócrinas etc., ou seja, uma total integração, sem que seja possível ser tratada como se fosse uma estrutura desconectada do corpo. Nessa visão, já não se considera o dente como uma estrutura isolada, mas, sim, como um complexo sistema envolvendo a gengiva, o periodonto, o osso alveolar, seus vasos sanguíneos, seu sistema nervoso, e todas as demais partes, formando uma unidade anatômica, energética e funcional.

Reinhold Voll, idealizador dos testes de biorressonância, e tantos outros pesquisadores, estabeleceram as vias de relações entre os dentes e seu sistema, com cada parte do complexo organismo: orgânico, estrutural e funcional. Mas é Norberto Keppe quem revela como se dão efetivamente essas inter-relações: através da energia essencial captada do mundo transcendental, vindo diretamente do Criador e por ressonância, é transmitida ao corpo físico e ao meio externo. O compromisso do ser humano de manter sã sua estrutura bucal como um todo, está, portanto, na ressonância energética, na qualidade da vibração da conduta do ser humano, que mantém na sua vida, no seu corpo físico, na sua mente, na sua psiquê e no seu espírito. Esta vibração essencial aceita, acolhida, gera saúde e, rejeitada, gera doenças. Podemos dizer que estamos mergulhados no mundo essencialmente energético, que tudo cria, mantém e sustenta, interligando todas as coisas que existem.

Palavras-chave: Energia Essencial, Interligação, Odontologia.

 

19. Demonologia e Exorcismo nos Artistas

William Girardi

Conscientizar o ser humano da existência e influência do demônio em nossa vida jamais foi tão necessário. O diagnóstico social é catastrófico: nunca estivemos tão angustiados. A ONU noticiou (2017) que uma pessoa tirava a própria vida a cada 40 segundos no planeta. Atualmente, pelos fatos e relatos, está muito pior.

Medicamentos em tempo algum foram tão consumidos, para tratar os sintomas, mas a real causa da doença (psíquica) se agrava a cada dia. A depressão é considerada o mal do século. O psicanalista e cientista Norberto Keppe revela: “a humanidade é doente porque está invertida”. Se nos perguntarmos como deveria ser a humanidade, teremos uma resposta positiva. Em resumo, deveríamos ser bondosos, verdadeiros e belos. Como sabemos disso? São valores universais, inerentes a qualquer pessoa, revelando nossa natureza essencial e a autêntica realidade. Entretanto, se nos perguntarmos como está a humanidade, pelos fatos, observamos: corrupção, guerras, violência, maldade, raiva, arrogância, inveja, preguiça, gula, luxúria, ganância, hipocrisia, alienação, injustiça, decadência nas artes, exploração e destruição do ser humano e da natureza. Em suma, nossa civilização está invertida: existimos de forma contrária à nossa essência, em oposição ao nosso propósito de vida.

Escolhemos uma existência infernal, sem perceber devidamente. Este é o fenômeno da Inversão psicossocial, ligada à vontade humana, descoberto em 1977 por Keppe, comprovado em muitas décadas de experimentação e aplicado a todas as áreas do saber. Trata-se da mais fundamental descoberta científica de todos os tempos.

Inconscientizadamente, o ser humano vê no mal um bem, e vice-versa. A inversão (rejeição à virtude) é a nossa ligação com Lúcifer (o grande invertido) e seus asseclas, “seres” espirituais com aversão à realidade, arrogantes, teomânicos, irados e invejosos. Têm a função de sugar e privar o ser humano do bem; veem-se como bons espíritos e negam qualquer consciência. A libertação (exorcismo) é através da conscientização da inversão, pela percepção do bem que rejeitamos, sem notar a desvantagem desta atitude. Se aceitássemos a Energética de Deus, teríamos uma vida magnética, de ressonância e realização no amor, verdade, beleza, saúde, artes, alegria e harmonia.

Na psicoterapia da Trilogia Analítica, temos inúmeras curas espirituais, sociais e orgânicas, como resultado da aplicação desta metodologia científica chamada conscientização, inspirada em Jesus Cristo. O Redentor veio, cientificamente, para anular a influência dos demônios, para conscientizar a humanidade desta inversão, através da Sua conduta exemplar (100% boa, verdadeira e bela), dos exorcismos, parábolas e milagres.

“A função da Trilogia Analítica é de restaurar o bem” e “a estética é o elemento de cura para todas as dificuldades psicológicas e sociais” (Keppe). Pela inversão, por esta sintonia demoníaca (dissonante), todo ser humano, em maior ou menor grau, acaba sendo instrumento na tentativa de destruir a música, arquitetura, escultura e pintura. Todos somos artistas e podemos (devemos) manifestar maravilhas, bastando só aceitá-las.

Palavras-chave: Artes, Consciência, Espiritualidade, Inversão.

 

20. Descobrindo a Patologia

Simone Arlete Luiz Pedroso

Minha experiência pessoal de transformação de vida foi através da leitura do livro ‘As Mulheres no Divã’, de Cláudia B. S. Pacheco. Ao realizar sua leitura e os encontros, pude entender qual era minha patologia, de carência afetiva, necessidade de atenção, achando que o relacionamento seria a cura para essas necessidades.

Minha mente se abriu para enxergar que a verdadeira felicidade não está no parceiro, mas dentro de mim mesma, onde eu tenho que me reconhecer e conscientizar, aceitar a forma de ver as necessidades do outro, aprender a ser mais tolerante, para poder, assim, ter um relacionamento mais afetivo.

Palavras-chave: Consciência, Mulheres no Divã.

 

21. Economia e Empreendedorismo (Relato de uma Vida de Divulgação Trilógica)

Marja Sisko Annikki Torpo

Cada pessoa tem sua obra de vida, que o Criador deu a ela. Deu especiais dons para realizá-los na prática do trabalho. Como a beleza e a ação fazem o Ser, devemos realizá-las em todas as profissões. Deus nos criou à Sua semelhança para a ação pura. Nós, seres humanos, somos tão doentes, enganados e infelizes; estamos perdendo a crença no bem e nos impedindo de agir na ação pura.

Comecei a fazer análise em 1988, na Finlândia. Na primeira análise, já comecei a usar outra pessoa como espelho para me conhecer e me conscientizar. Logo comecei nos grupos de leituras e a participar de palestras. Depois, na empresa trilógica de limpeza tentei aplicar os princípios trilógicos. Meu marido faleceu em 1997. Deixei minhas filhas na Finlândia para continuarem seus estudos, viverem suas vidas conjugais e aprenderem a ter responsabilidade com a vida.

A vida no Brasil para mim começou no ano de 1998. Como trabalhei com divulgação na Finlândia, entrei para a equipe de promoção, na estrutura de empresas e residências Trilógicas, que nasceram em Nova Iorque, com a orientação do dr. Keppe, por uma necessidade de sobrevivência. Uma empresa experimental que conscientiza e corrige os erros. Uma estrutura justa e certa com produtos úteis para a humanidade. Minha missão de duas décadas foi distribuir o jornal trilógico nas mãos das pessoas nas ruas, falando de conceitos importantes da Trilogia e levando a consciência profunda para a população sobre como são os seres humanos, o mundo e a transcendência. Somos espíritos corporificados. As pessoas precisam entender que, quem tem contato com o jornal, precisa recebê-lo de 3 a 7 vezes para ter a percepção de que alguma coisa muito sagrada está em suas mãos. O espírito trilógico é muito persistente. A divulgação nunca pode parar, porque é o fundamento para que tenhamos alunos nas escolas e faculdades trilógicas, para conhecer os livros, a clínica de Psicanálise Integral, o Keppe Motor, a ciência trilógica para o mundo. É um trabalho difícil e, algumas vezes, desprezado por alguns, mas é fundamental, científico, ético e experimental. Tenho muitos exemplos de como a força do amor é poderosa e funciona na prática. Tive essa experiência com as pessoas com quem trabalhei: Cesar, Rui, Helga, 4 mulheres nos faróis e metrôs, e muitos outros, em vários bairros de São Paulo. Assim, Deus abençoa este trabalho. A fé no bem move montanhas, como o pescador que jogou a rede e Deus abençoou. Tudo vem de Deus. Ele é quem criou todo o universo e tudo o que existe para caminhar no bem. O ser humano precisa entender isso.

Aqui, no Brasil, estou realizando a obra de minha vida para a humanidade, cometendo e corrigindo os meus erros até o fim.

Palavras-chave: Ação boa, Beleza, Divulgação, Espiritualidade.

 

22. Em Direção às Verdadeiras Causas da Obesidade: Relato de Caso

Vinícius de Menezes Campos

O trabalho tem como objetivo relatar os casos de dois pacientes com obesidade que estão se submetendo a um tratamento médico com orientação psicossomática trilógica, para um melhor resultado, uma vez que, com o tratamento médico convencional (organicista) tratam-se mais os sintomas do que a causa da doença. Em consequência, esses tratamentos não são bem-sucedidos.

Foram relatados dois casos, pacientes A.B. e C.D., que se consultaram com médico especialista em Medicina de Família e Comunidade, para tratamento de obesidade, buscando uma forma mais efetiva. Durante o acompanhamento, foram realizadas consultas médicas com orientação psicossomática, evidenciando a importância do tratamento da vida psíquica do doente orgânico para se obter bons resultados. Paciente A.B. apresentou muita dificuldade em ter contato com seus problemas psíquicos, com suas emoções.

Como a medicina moderna coloca em segundo plano a influência dos problemas psíquicos nas doenças orgânicas, a paciente A.B. havia se submetido a diversas terapias medicamentosas, dietéticas e comportamentais, e não teve êxito. Paciente C.D. após ser demitido, tentou aliviar sua angústia através da gula. Com esse vício, ao invés de se acalmar, C.D. gerou um problema de saúde: obesidade. Somente através da conscientização é que C.D. conseguiu lidar com sua angústia e, consequentemente, deixou de comer demais. C.D. percebeu que estava corrompendo sua saúde com seu modo de vida errôneo. Tal fator inconsciente foi revelado através do método Keppeano de conscientização. Esse paciente, ao ter aceitado a consciência, conseguiu uma melhora importante, com mudança de estilo de vida imediata, logo após a consulta.

A aceitação da consciência é fundamental para restaurar a sanidade. O processo de adoecimento dos pacientes evidencia a relação que existe entre as questões emocionais e a causa da obesidade, destacando-se a ansiedade, o uso da comida na tentativa de diminuir a ansiedade e/ou angústia e de aplacar a “fome” psíquica de vida, de afeto. A medicina psicossomática trilógica tem trazido muitos benefícios ao tratamento da obesidade, conforme observado no relato de C.D. e em vários outros casos de obesidade de pacientes que se submeteram a um tratamento psicanalítico.

A grande maioria das doenças orgânicas surge devido à fuga ou luta que o paciente empreende contra a própria consciência. Assim, a abordagem de tais problemas é fundamental para que o paciente melhore seu estilo de vida e, com isso, tenha mais saúde e bem-estar.

Palavras-chave: Medicina de Família, Obesidade, Psicossomática, Saúde Mental.

 

23. Em Ressonância com a Educação Gratuita.

Suely Delcorso Lopes, Michele José de Oliveira,mariane Jarzinski Ferreira, Mariana Flesch Fortes, Maria de Lourdes De Morais, Denilson Teixeira, Carlos Alberto Ramos de Abreu, Aline do Nascimento Dias Andrade.

Um mundo de beleza, bondade e verdade. Um mundo onde a educação seja gratuita. Com essas ideias, em 2022, Norberto Keppe sugere que os cursos de graduação da Faculdade Trilógica Keppe & Pacheco (FATRI) sejam ofertados de forma totalmente gratuita, sendo estes: Gestão Ambiental, Teologia, Pedagogia e Artes Visuais. Ideia prontamente acolhida pelo corpo docente da faculdade, que neste projeto atua de forma voluntária. Provavelmente, a primeira instituição não governamental a iniciar um projeto amplo e irrestrito de gratuidade para todos os seus cursos de graduação. Tal ação desencadeou uma série de atividades para viabilização dessa proposta.

Todos os alunos matriculados, mais de 400, independentemente de sua condição econômica, seguem o curso de forma gratuita. É sabido que cada aluno custa para a instituição a soma de valores relacionados à confecção e registro de diplomas, a manutenção e ampliação de redes de internet, a aquisição de softwares e a equipamentos de informática, a manutenção de toda a estrutura física, entre outros. Assim, um grande movimento de voluntariado teve início, grupos de trabalho em diversas áreas foram organizados e, entre estes, cabe destacar um com a finalidade de captação de recursos: o “Grupo de Fundraising”. Tais voluntários passaram a se reunir semanalmente com o propósito de estudar e organizar formas de levantamento de recursos para assegurar a proposta de gratuidade da educação. Cada proposta era avaliada e validada pelo setor jurídico, marketing, e aprovado pela Coordenação Geral da FATRI. Diferentes caminhos e desafios foram sendo percorridos pelo grupo, em um processo de realização e aprendizagem simultâneo. O grupo tem trabalhado com atividades como: bazares, venda de Agendas, promoção do Livro do mês, projeto de doação voluntária recorrente. Cada iniciativa tem sua própria história, desafios e êxitos.

Como comentado anteriormente, o projeto “Fundraising” é uma, dentre muitas, das ferramentas institucionais que vêm contribuindo para a manutenção da gratuidade. Estamos todos bastante otimistas para a viabilização dessa proposta tão simples e maravilhosa, que é acreditar num mundo de beleza, bondade e verdade, onde a educação é um bem que está disponível para todos.

Palavras-chave: Educação Universitária, Fundraising, Gratuidade.

 

24. Empresas Trilógicas, Um Modelo com Ideais Keppeanos

Ivan Luis Moreira

Este trabalho tem como objetivo apresentar o Empreendedorismo Trilógico, com foco nas empresas trilógicas, exibindo um paralelo entre o modelo tradicional e o modelo experimental idealizado por Norberto Keppe. As pessoas no mercado de trabalho, de modo geral, estão sempre insatisfeitas; muito se dá pelo mo-delo empresarial instaurado na sociedade e suas práticas patológicas.

Em sua obra, Keppe mostra formas mais dignas e humanas para melhorar diversos aspectos nessas práticas, incorrendo em maior satisfação pessoal e profissional do indivíduo, e traz a tão esperada satisfação à Sociedade. Para isso, foi realizada a leitura e compreensão dos Livros: Trabalho & Capital, A Libertação dos Povos, Sociopatologia, Trabalho Gera Riqueza, Empreendedorismo Trilógico – Economia da terceira Via, Psico-Sócio-Terapia e Moeda Social, trocas de ideias em grupo, entrevistas com professores experientes e comparação com o que se apresenta hoje em modo massivo no mercado. Ao observar algumas empresas trilógicas que já estão em andamento hoje em dia, nota-se uma melhora na produtividade do indivíduo, com maior qualidade em sua entrega e comprometimento. É perceptível como o colaborador se encaixa no papel de dono da empresa, fazendo tudo o que for preciso para que esta funcione bem, e a empresa, por sua vez, muito mais madura em suas ideias em prol a ajudar a sociedade, sem explorar seus consumidores e/ou colaboradores.

A Empresa Trilógica é um modelo experimental de empresa que visa humanizar o negócio. Existem diversos desafios para se estabelecer uma no que tange legislações, e como qualquer empresa, tem seus desafios no dia a dia. Mas, com consciência e perseverança, ela é um passo importante para o começo da desinversão da sociedade e dos indivíduos que a compõe. Seria de grande valia que surgissem cada vez mais empresas nesse modelo, pois é possível notar que são sustentáveis, com foco na renda por trabalho em prol do auxílio à população. As pessoas têm melhor produtividade, e desempenham seus papéis mais contentes em relação às empresas tradicionais.

Toda empresa tem seus desafios, e nas empresas trilógicas não é diferente. Contudo, as pessoas ficam mais satisfeitas, pois seus resultados são mais tangíveis e perceptíveis para os colaboradores.

Palavras-chave: Empresa, Empreendedorismo, Experimental, Keppe.

 

25. Estudo da Influência da Música os Seres Humanos Através da Psico-hemato-patologia (Microscopia de Campo Escuro)

Inger Kristina Thors, Fabrizio Biliotti, Gabriela Lourenço Leviski, Julieta Villarreal Villalobos e Madalena Cristina Prochera

O estudo da microscopia de campo escuro, bem como as pesquisas realizadas na área demonstram as alterações sanguíneas a partir de elementos energéticos: psíquicos, físicos e sociais. Esse estudo teve início com o cientista Jacques Antoine Béchamp (1816 – 1908) e Günter Enderlein (1872-1978), que, através de exames de sangue, perceberam a alteração dos componentes sanguíneos a partir de fatores externos, como alimentação e relação com o meio. Norberto Keppe amplia esse entendimento, mostrando que essas alterações ocorrem fundamentalmente pela conduta interna do homem. Nosso sangue é composto por plasma, glóbulos vermelhos, glóbulos brancos e microzimas (denominadas de energinos por Norberto Keppe e Roberto Giraldo). Estas são identificadas como manifestações energéticas da Energia Escalar estudada por Tesla e denominada, por Keppe, de Energia Essencial ou Divina. Cada componente sanguíneo possui formato, proporção e quantidade específica em um corpo saudável, e sofre alterações patológicas de acordo com os problemas psíquicos sofridos pelo indivíduo. O cientista japonês Masaru Emoto conduziu uma pesquisa com cristais de água, que foram analisados em microscópio de campo escuro após terem sido expostos a diversos estímulos externos, como música clássica e heavy metal, demonstrando que os cristais alteravam suas formas de acordo com tais estímulos. A música possui grande influência na vida do ser humano. Algumas músicas podem ser associadas aos princípios da bondade, beleza e verdade, inspirando sentimentos, pensamentos e ações ressonantes com o Ser Divino. Outras representam justamente a deturpação desses mesmos princípios, ressonando com energéticas negativas. Considerando que na pesquisa de Masaru Emoto houve alterações na formação dos cristais de água, quando expostos à música, e sabendo que o sangue é composto de 60 a 90% de água, entende-se que tais estímulos poderiam influenciar também a composição sanguínea. Para avaliar a influência dos gêneros musicais clássico e heavy metal, e, consequentemente, a energética que cada gênero representa, foram realizados exames do sangue de voluntários, visualizando o sangue vivo no microscópio de campo escuro a partir da escuta da música. Foram observadas alterações na morfologia e quantidade dos componentes sanguíneos durante e após a exposição à música, corroborando com o princípio trilógico da influência energética no orgânico, inclusive no sangue. Isso evidencia a interação entre a psique (pensamentos, sentimentos e ações) do indivíduo e a música. Resultados semelhantes foram encontrados em experimentos com magnetismo (Keppe Motor), oração e terapia.

Palavras-chave: Energética, Microzimas, Microscopia de Campo Escuro, Música, Psico-hemato-patologia

26. Eu no Divã: Um Relato sem Censura, Publicado no Livro ‘aprendi Com Minha Mãe’ (Annet Madeira)

Isabel Macarenco

O objetivo do trabalho é relatar a influência dos conhecimentos Trilógicos e da Graduação em Teologia através de um relato sem censura publicado pela autora do artigo como um capítulo no livro ‘Aprendi com Minha Mãe’, de Annet Madeira (2022). Um relato sem censura implica compreensão de que a “Censura” está associada ao sentimento de culpa e quando as pessoas não conscientizam a culpa, por excesso de censura, acabam se martirizando nas doenças. O sentimento de culpa que a pessoa não quer ver e sentir, fica em seu interior e não some como mágica.

Ao retomar a história de sua jornada, sob influência da mãe, a autora observa que, ao assumir a culpa de tanta coisa feita com muita vontade própria, permitiu-se um reparo de forma construtiva e racional da própria jornada. A autora revela como o processo de conscientização funcionou pontualmente na revisão de sua história com a mãe. Passando pelo processo no Divã, conscientizou o quanto se dedicou, de forma patológica, a destruir todo o bem da vida, e não só abandonou o Paraíso, como também fez do trabalho sua válvula de escape, enquanto mantinha seus olhos no “deus do sucesso”, no mundo que inventou para seguir.

No divã foi utilizado o Método Trilógico de análise dos sofrimentos humanos, que une ciência, filosofia e espiritualidade, e entende que o ser humano é trino na sua essência e faz escolhas sob o impacto dos 3 (três) campos: o científico, o filosófico e o espiritual. O método científico e analítico de Norberto Keppe mostra que o mal não existe por si e ajudou a autora a: 1. Ver e analisar suas atitudes e perceber a inversão ou alienação.

Conscientizou que o ser humano prefere viver fora da realidade – “O ser humano não é o que vê, mas é o que não vê” (Keppe). 2. Com ajuda da psicanalista Cláudia Pacheco, tem buscado entender o que não é real e que sempre usou uma dialética errada. Por isso, muitas vezes relativizou o que é certo ou verdadeiro para poder ficar presa à vontade. Conscientizou que a dialética certa é alinhar uma análise percebendo o impacto das escolhas. Aprendeu com a Psicanálise Trilógica que a consciência é um fator dialético: ao mesmo tempo em que se vê os erros, abre a percepção ao vasto universo da verdade, beleza e bondade.

Palavras-chave: Censura, Conscientização, Inversão, Vontade.

 

27. Falta de Espiritualidade Gera Violência

Luciara Avelino

Presume-se que há algo na base da estrutura humana que não é uma mera conjunção de feixes pulsionais, como apregoa a Psicanálise, ou de uma determinação genética ou condição senso-perceptiva da vida (Psicologia). Temos um legado, desde o nascimento, que é nossa dimensão transcendente, como uma espécie de Dádiva, no sentido de “dar e receber” (Marcos Lanna, Nota sobre Marcel Mauss e O Ensaio Sobre a Dádiva, p. 176) – que implica não só uma troca material, mas também uma troca espiritual, uma comunicação entre almas, segundo Marcel Mauss em sua obra “Ensaio Sobre a Dádiva”, mas extranatural, divina e metafísica (individual e social).

Norberto Keppe, em seus estudos sobre a transconsciência, mostra que “nossa essência está na transcendência em contato com o universo espiritual, motivo pelo qual sentimos enorme satisfação ao usufruir esse tipo de existência”. Segundo Stroppa e Almeida no artigo intitulado “Religiosidade e espiritualidade no transtorno bipolar do humor”, a espiritualidade diz respeito ao nível interno de envolvimento religioso do indivíduo e o reflexo desse envolvimento em sua vida. Somente o ser humano tem a possibilidade de hierarquização de valores, reflexões sobre a existência e a necessidade de tecer um sentido para a vida, e de ter um bom motivo para continuar vivendo. Assim, a espiritualidade tem lugar na estrutura da personalidade humana. O coração humano busca transcender seus limites físicos em busca de um direcionamento superior pelos mais diversos meios.

Para Keppe “a espiritualidade inicia na busca da própria identidade por não ser algo estranho ou transcendental ao âmago do “EU”. Imanência e interiorização são as características do indivíduo e a base da transcendência”. Quanto mais o indivíduo está ligado à dimensão espiritual, mais sua vida faz sentido e, consequentemente, sua identidade vai se organizando mais de acordo com esse elemento valorativo que sedimenta a vida das pessoas. Pode-se dizer que a espiritualidade é uma dimensão subjetiva da identidade humana, pois, por meio dela, o indivíduo consegue se localizar no mundo a partir do seu universo particular, com suas próprias fronteiras culturais, étnicas e com o sentido de existir. Além da espiritualidade ser uma dimensão subjetiva da identidade do indivíduo, ela carrega uma dimensão social, ética e cultural – “[…] é algo inerente ao ser humano como indivíduo, mas é uma manifestação deste homem na relação com os outros, portanto é uma manifestação cultural que se mostra na transcendência”. Segundo Bernardini-Castilho, a espiritualidade é sempre um caminho ético em busca do eterno, que, quando bem fundamentado, não tem por finalidade a destruição, permitindo entender o caminho que uma sociedade está seguindo para se realizar como sociedade em busca da garantia da realização dos indivíduos que fazem parte dela.

Quando um indivíduo está ligado apenas à imanência, sem relação com sua dimensão espiritual, fica alijado dos benefícios da transcendência, caindo numa espécie de desespero existencial. Esse é o panorama atual de uma boa parte da sociedade, recaindo consequentemente na comunidade escolar. Esse trabalho visa analisar a falta de espiritualidade e sua relação com a violência escolar.

Palavras-chave: Educação, Espiritualidade, Transcendência, Violência.

 

28. História Secreta do Brasil e Portugal

José Ortiz de Camargo Neto

Apresentação e lançamento, pelo autor, de seu livro recém-publicado “Peça História Secreta do Brasil”, baseado no livro “História Secreta do Brasil, o Millennium e o Homem Universal”, de Cláudia Bernhardt de Souza Pacheco. O autor apresentou (e fez o lançamento) de sua peça teatral, que enfoca um segmento da história secreta do Brasil apresentada pela Dra. Cláudia Pacheco.

Esta peça, apresentada pela primeira vez no teatro Thalia do Grande Hotel Trilogia, em 2013, em Cambuquira – MG, narra o anúncio do Quinto Império (Divino) pelo profeta Daniel, que ficou na mente de todos os povos, desejosos de realizar na Terra esse reino, que representa também o Reino do Espírito Santo, o 5º Império Universal, os Mil Anos de Felicidade. A seguir enfoca a Idade Média, a partir de 1.100, quando os monges templários resgatam os mapas das navegações empreendidas pelo rei Salomão, as terras a que chegou, os segredos de como fabricar embarcações a vela, profecias sobre a “Ilha Brasil” e muitos outros escritos guardados no subterrâneo do templo de Salomão, e sonham em empreender viagem para as terras ali descritas, da “Ilha Brasil”, que significa: terra abençoada. Mostra como todos os segredos do templo de Salomão foram transladados para Tomar, em Portugal, e abrigados num castelo templário lá construído.

Todos os reis de Portugal eram templários, e o projeto das navegações teve continuidade, com o surgimento do Projeto Áureo dos reis D. Dinis e Rainha Isabel, com o plano dos empreendimentos marítimos e a chegada à sonhada Ilha Brasil, que ganhou o nome de Ilha de Vera Cruz (da Verdadeira Cruz) e Terra de Santa Cruz, para finalmente ter seu nome definitivo: BRASIL. No Ato IV representa a vinda dos franciscanos e jesuítas ao Brasil, todos eles com espírito da fé de Portugal, que deu origem aos fundamentos de nossa nação.

Palavras-chave: Brasil, História, Portugal, Teatro.

29. História Secreta do Nordeste do Brasil

José Ortiz De Camargo Neto, Maria de Lourdes Morais, Doroteia Oliveira e Fábio Nery

Uma coletânea de trabalhos sobre a História Secreta do Brasil. Ariano Suassuna, natural da Paraíba (1927-2014), desenvolveu todo seu trabalho artístico e cultural no Estado de Pernambuco, onde fundou o Movimento Armorial, que completou 50 anos de grandes realizações em 2022, o qual recupera a arte popular mais representativa da alma nacional, presente na literatura de cordel, das músicas, danças, esculturas, desenhos, pinturas e festas populares, e a apresenta de modo erudito; autor da peça mais conhecida e bem sucedida do Brasil (O Auto da Compadecida), traduzida para inglês e francês, é um representante pujante na modernidade do Sonho do Quinto Império e do Sebastianismo, que retrata em suas obras. Entre suas características mais marcantes está a defesa intransigente da língua portuguesa, que considera a mais sonora e musical de todos os idiomas e da cultura nacional, estando em consonância com Fernando Pessoa, quando diz que “minha pátria é minha língua”, e que aponta Portugal como país iniciador do Quinto Império Divino no Mundo. Cláudia Bernhardt Pacheco, em seu livro História Secreta do Brasil, reconhece o papel de Portugal e mostra uma coletânea de estudos e profecias que apontam o Brasil como o país que levará ao mundo a nova civilização do 3º Milênio, que os milenaristas chamam de Reino do Espírito Santo e Parusia.

Sobre Suassuna, escreveu: “António Quadros, no seu trabalho sobre Poesia e Filosofia do Mito Sebastianista, destaca alguns autores modernistas (Cecília Meirelles, Guilherme de Almeida e João Cabral de Melo Neto) como precursores distanciados do realismo mítico de Ariano Suassuna, autor paraibano difusor das ideias do Quinto Império. Este autor, em sua obra de valor literário, dramático, popular e regionalista, mostra a influência das ideias de Gioachino da Fiori no Nordeste brasileiro, sobretudo no Romance da Pedra do Reino, a História do Rei Degolado nas Caatingas do Sertão e no Romance de Sinésio, o Alumioso, Príncipe da Bandeira do Divino do Sertão, este último publicado em folhetins semanais no Diário de Pernambuco”.

Este trabalho destaca os principais pontos da grandiosa obra deste nordestino que ganhou o coração de todos os brasileiros, de Norte a Sul e de Leste a Oeste no Brasil, da Comunidade Lusófona e de culturas como a inglesa, norte-americana e de outros países ao redor do mundo. Para completar o conhecimento sobre a cultura nordestina, apresenta-se uma análise trilógica da música Asa Branca, de Luiz Gonzaga, bem como uma breve reflexão sobre o Nordeste, retratado na oração musicada Ave Maria Sertaneja, de autoria de Júlio Ricardo e O. de Oliveira, com gravação e interpretação de Luiz Gonzaga.

Palavras-chave: Milenarismo, Quinto Império, Suassuna.

30. Histórias Terapêuticas

Gislaine Maria Lyyra, Eunice Guimarães De Souza e Iara Dantas Barbosa

Nesta exposição, trouxemos uma ferramenta efetiva para a conscientização infantil: os contos de fada e fábulas para crianças, interpretados à luz da metodologia científica de Keppe. Uma das tarefas mais difíceis na educação infantil é trazer a consciência de seus problemas e os contos literários vão transmitir significado manifesto e encoberto, que facilitarão a interiorização de maneira lúdica e suave.

Contos literários são uma forma antiga da expressão humana que foram transmitidos através dos séculos. Como toda verdadeira obra de arte, trazem riqueza e profundidade, assim como conteúdos espirituais e o conhecimento universal. Analisados como estudo de caso, abordam diferentes níveis da personalidade. Os Contos interpretados com base na ciência Trilógica contribuem para o fortalecimento interno, desenvolvimento de virtudes e aprendizado ético.

Palavras-chave: Conscientização, Crianças, Educação, Histórias, Interiorização.

Receba as Novidades

Em seu e-mail ou por WhatsApp, receba conteúdo exclusivo: boletins de conteúdo, palestras, artigos, lançamentos, etc. Somente a Keppe & Pacheco enviará as mensagens, garantindo que os interessados recebam conteúdo confiável e de qualidade.

plugins premium WordPress Pular para o conteúdo