Palestras Online – 1 a 15 – 21º Congresso Internacional de Trilogia Analítica

1. A Arte e o Sagrado Feminino: A Expressão Divina da Mulher na Evolução da Humanidade

Mario Montenegro

A história da arte é um testemunho da evolução da humanidade e da presença constante da mulher em sua narrativa. Desde os tempos antigos, a figura feminina tem sido retratada em pinturas, esculturas e poesias, destacando sua força, graça e poder.

Na cultura egípcia, deusas como Ísis e Hathor personificavam a fertilidade, a maternidade e a proteção. Essas representações ressaltavam o papel vital da mulher na criação e no sustento da vida. Na Grécia Antiga, artistas como Fídias e Praxíteles moldaram esculturas de deusas como Atena, Afrodite e Hera, exaltando a perfeição e a beleza feminina. Essas obras de arte capturaram a essência divina e inspiraram gerações posteriores. A cultura nórdica, por sua vez, reverenciava deusas como Freya, que personificava a coragem, a sabedoria e a fertilidade.

Os mitos e as sagas nórdicas celebravam a força das mulheres guerreiras e sua conexão com a natureza. Mas na cultura monoteísta judaico-cristã, foi a figura de Maria, mãe de Jesus, que ocupou um lugar central. Ela representa a maternidade divina, o amor incondicional e a devoção à figura de Deus Pai e Deus Filho. Através de inúmeras representações artísticas, Maria personifica a força, a compaixão e a resistência feminina que nos liga ao mais precioso, o contato direto com a Espiritualidade. Somente através dessa abordagem genuína e amorosa poderemos revelar a beleza transcendente do Sagrado Feminino, contribuindo assim para a evolução da humanidade e a manifestação plena da expressão divina da mulher na arte.

Para compreendermos profundamente a conexão entre a arte, o Sagrado Feminino e a representação da mulher, recorremos aos ensinamentos do Dr. Norberto Keppe e da Dra. Cláudia Bernhardt Pacheco. Eles exploram os aspectos psicológicos, sociais e espirituais relacionados à feminilidade e à expressão artística.

Em suas obras, Keppe e Pacheco destacam a importância de reconhecermos a presença do divino, convidando a refletir sobre o equilíbrio interior através da arte. Nas suas análises, eles revelam as distorções e patologias que afetam a representação da mulher na arte e oferecem insights valiosos sobre como superar essas limitações. Perguntas como: Qual é a importância da representação do Sagrado Feminino na evolução da humanidade?; Como podemos resgatar e celebrar o Sagrado Feminino na arte contemporânea?; Como podemos reconhecer e superar as patologias (distorções) femininas na arte? Estas perguntas nos obrigam a ter um olhar mais profundo nas nossas próprias patologias. Faço o convite a navegar na história da Mulher na arte e como isso influenciou a nossa psique.

Palavras-chave: Arte, Religião, Sagrado Feminino.

 

 

2. A Beleza da Consciência Através da Interiorização

Leo Lima, Julieta Villalobos, Gislaine Lyyra

Este trabalho visa mostrar a beleza da consciência através do processo de interiorização realizado pela Psicanálise Integral (Trilogia Analítica) nas sessões de terapia. Na sociedade em geral, tem-se a visão invertida de que é a consciência que incomoda a pessoa, não apenas o conhecimento da patologia individual e social, mas também a própria apreensão da sanidade, – é considerada inadequada e é rejeitada.

Na psicanálise trilógica, o indivíduo tem a oportunidade de perceber essa inversão: ver na consciência um prejuízo e na alienação uma vantagem; na análise, ele pode constatar que a fonte dos prejuízos é justamente a recusa à consciência e que a conscientização proporciona a verdadeira libertação da patologia e sofrimento. Tal conscientização esclarece a confusão mental e permite a captação da prodigalidade da vida e da existência. A realidade, sendo emanação do Ser Divino, é boa, bela e verdadeira. Os erros, problemas e doenças são resultado da distorção que fazemos dessa realidade original.

A consciência nos fornece a visão da patologia e, como consequência, do bem que abandonamos, para assim restaurar e mergulhar na maravilha para a qual fomos criados. Nesse trabalho, serão apresentados casos práticos e trechos de sessões de psicanálise para ilustrar tal fato.

Palavras-chave: Beleza, Conscientização, Interiorização.

 

 

3. A Beleza da Comunicação Trilógica como Instrumento de Conscientização: Uma Abordagem Psicossocial

Maurício Gonçalves Domingues e Kátia Cristina Moreira

Desde o século XX, os avanços científicos e tecnológicos trouxeram inúmeras possibilidades para a humanidade, mas também inúmeros desafios. Entre os desafios que a humanidade enfrenta está a questão das relações com o meio ambiente e a manutenção da vida.

Um dos maiores problemas tratados com maior ênfase nas últimas 3 décadas é a questão das mudanças climáticas, guerras químicas, pandemias globais ou outras ameaças ao meio ambiente e à vida no planeta. Uma das maneiras encontradas para a conscientização sobre essas questões tem sido a Comunicação.

Este trabalho se propõe a apresentar um estudo sobre como a estrutura social se utiliza da comunicação para expres-sar ideias, conceitos e moldar comportamentos, principalmente quando são tratados temas sensíveis como a destruição do meio ambiente e a sustentabilidade.

Entender os princípios básicos da comunicação e seus processos psicológicos, a função da comunicação social e suas diversas modalidades, bem como a função da propaganda, além de compreender o nascimento das Relações Públicas e seus efeitos na sociedade. Há que se compreender, também, que existem muitos conflitos em comunicação, principalmente no que tange a suas relações com o Poder, por conta da inversão social.

Em resumo, é necessário promover a conscientização como forma de desinverter os valores sociais, tornando o indivíduo um agente de transformação positiva, partindo da gestão dos conflitos internos, para que liberte a expressão e, como consequência, uma ação prática e concreta na sociedade. Mostrar que, sim, é possível atuar com esse poderoso instrumento em toda a cadeia de valor, seja na indústria de entretenimento, do conhecimento, bem como da arte e cultura.

Palavras-chave: Comunicação Social, Comunicação Trilógica, Consciência Comunicacional, Comunicação e Transformação.

 

 

4. A Beleza da Ética do Confucionismo

Alexander Jardim Figueira

Pretende-se explorar o tema em título e como este se aproxima, se conecta e quiçá incrementa beleza à Trilogia Analítica (pensamento, sentimento e ação: a vida destinada à essência do belo, do verdadeiro e do bom). O verdadeiro aliado desta jornada foi o livro “Confúcio – os Analectos”. Enumero os pontos essenciais da pesquisa: 1. No pensamento, enfatiza a importância da sabedoria e do conhecimento para a vida humana. Aponta que desenvolver um pensamento crítico e reflexivo, é importante para tomar decisões sábias e éticas.

Confúcio diz que “o estudo, o conhecimento, a aprendizagem é a mais saborosa recompensa que o Homem pode ter; e o conhecimento profundo do homem é o mais saboroso manjar que o Homem pode saborear”. Sublinha que procurar o conhecimento em si e por si, é uma arte do ser. 2. No sentimento, aponta para a empatia e compaixão como fundamentais para a harmonia social e para a realização pessoal. Frisa que uma conduta de coração compassivo e amoroso leva a relacionamentos saudáveis.

Confúcio afirma: “amar a benevolência sem amar o aprendizado pode levar à tolice”. Agir com afeto, mas não assumir o papel de “salvador”, e sim de mediador, sem cortar a parte que compete ao outro, de permitir que o outro sinta, aja na direção verdadeira. 3. Na Ação, dá importância à responsabilidade e à integridade. Valores basilares para uma existência realista. Denota a conformidade com o ato puro, a realidade, ser responsável de acordo com o ser.

Confúcio elucida que “O cavaleiro tem vergonha que suas palavras sejam mais ambiciosas do que suas ações”. É o pudor do cavaleiro. Quando o homem erra e sente vergonha, isso é positivo, é sinal de pudor; quando erra e já não se envergonha mais, é sinal que perdeu a moralidade. Primeiro a ação, depois as palavras. 4. O confucionismo leva-nos a uma existência sem metafísica, mas para o concreto do dia a dia. Traz uma visão prática de como agir à semelhança do ato puro. Os sistemas de conhecimento abordados interligam-se, de um lado o prático e de outro a metafísica e a vida em harmonia com a transcendência.

A integralidade da Trilogia Analítica, que se baseia na Teologia, na Filosofia e na Ciência, é  incorruptível, reerguendo a importância da sabedoria, princípios éticos e morais (em acordo com a Teologia/Belo), da responsabilidade e justiça (em acordo com Pensamento/Verdadeiro) e da integridade e benevolência (em acordo com a Ação/Bondade). 5. Confúcio e a lei da boa governação: “guie-o pela virtude, mantenha-o na linha com os ritos, e o povo, além de ser capaz de sentir vergonha, reformará a si mesmo”.

Se aplicarmos sanções, ele fará o que é obrigado; quando parar as sanções, ele fará qualquer coisa. Dê exemplo e verás que o povo sentirá vergonha das suas debilidades e se corrigirão.

Palavras-chave: Altruísmo, Bondade, Cultura, Filosofia, Virtude.

 

 

5. A Beleza da Mulher Consciente

Mônica Jones, Ester Gusmão, Maria de Lurdes Rodrigues Alcaide, Tatiane Aparecida de Moraes Moreira, Rosa Barbosa, Kelly Crystine Filipake de Brito, Sonia Maria Tironi Pereira Carrer, Maria Cristina Andrighetti Moraes, Valéria Quevedo Garcia, Josie Barbosa

Um dos princípios fundamentais da ciência trilógica é a consciência da patologia individual e social, através do processo terapêutico de interiorização. Com o estudo da obra Mulheres no Divã, da psicanalista e cientista social, Dra. Cláudia Pacheco, percebemos, pelo resultado, que a mulher mais consciente da sua problemática patológica passa a ser mais bela, vibrante, segura, alegre e tolerante em lidar com seus problemas, com os da família e os do seu próximo. A mulher perceberá que, embora não seja algo agradável de se ver e de ser tratado, isso é libertador.

Neste trabalho, vamos abordar como esse livro traz uma contribuição de grande importância para a sociedade, pois com o estudo desse tema, constatamos como a energia da consciência tora a mulher mais sábia, bela e verdadeira. Falaremos sobre a importância de a mulher ser virtuosa e de aceitar o bem para que possa se conhecer melhor, ver seus erros, se corrigir e encontrar o seu equilíbrio e serenidade, abandonando a ilusão de ser feliz “como deusa”, imersa na inveja e no narcisismo. Dessa forma, passará a viver a real felicidade com Deus, já que somos imagem e semelhança Dele e temos de imitá-Lo.

Abaixo, alguns dos resultados já obtidos com o trabalho de conscientização da patologia feminina: Criação de um grupo de estudos do livro As Mulheres no Divã, com a mediação de Mônica Jones, contando com aproximadamente 60 mulheres que se reúnem semanalmente, com a finalidade de se aprofundar nos estudos das patologias femininas de forma colaborativa e afetuosa, a fim de ampliar a percepção uma das outras no que tange às patologias que impedem o desenvolvimento e a real felicidade das mulheres. Deste mesmo grupo foram criados alguns projetos, dentre eles a formação e desenvolvimento de um Curso de Extensão para o qual houve a adesão voluntária de 10 mulheres, que já experienciam atividades nas Faculdades Trilógicas, com a coordenação geral da Dra. Cláudia Pacheco, e que tem como proposta analisar em maior profundidade as causas psicopatológicas (individuais) e sociopatológicas dos conflitos das mulheres, em todas as suas dimensões: nos problemas consigo mesmas, com os homens, a família, a sociedade, o trabalho etc. O Curso de Extensão As Mulheres no Divã foi lançado e sua primeira turma iniciada em agosto de 2023.

Palavras-chave: Beleza, Consciência, Mulheres, Patologia, Virtudes.

 

 

6. A Beleza de Resgatar a História

Michelle Fernanda Gozzi e Stephany Estevo de Souza.

Anos de pesquisa em diversos países, percorridos à trabalho, deram origem ao livro “História Secreta do Brasil”, no qual Dra. Cláudia Bernhardt de Souza Pacheco revela suas descobertas, repletas de evidências, e traz à tona “um lado da História que os livros das escolas não nos contaram”, segundo a própria autora descreve: “(…) Diante das evidências de que os navios dos fenícios e de Salomão viajaram pela costa da África e do Brasil – principalmente pelas inscrições fenícias encontradas nas cavernas do Nordeste (especialmente Pernambuco) – é óbvio que tais viagens foram devidamente documentadas, com mapas das terras, rotas e correntes marítimas, bem conhecidos e detalhados, os quais certamente foram guardados nas bibliotecas de Salomão” (Pág. 121).

Uma outra pesquisa, publicada por Eduarda França na seção “Curiosamente” do Diário de Pernambuco”, chamou-nos a atenção e interesse pois faz um alerta: “Agreste e Sertão de Pernambuco, onde existem dezenas de sítios arqueológicos com registros rupestres, mas a maioria deles é desconhecida até pelas prefeituras”.

O trabalho da Dra. Cláudia traz à tona um panorama comum entre o Brasil e os demais países lusófonos, marcados pela baixa autoestima e inversão, por desconhecerem sua verdadeira identidade, raízes e propósito. Ao relatar ambas as pesquisas, nosso objetivo é traçar um paralelo sobre a importância do conhecimento e da consciência da verdadeira história do nosso povo, bem como sobre os esforços necessários e ações efetivas para a transmissão desse legado com maior integridade e responsabilidade. Para isto, convidamos todos os educadores, o quanto possível, a conhecer esta obra de Dra. Cláudia, e a empenhar-se na difusão para as novas gerações, dada sua riqueza de detalhes e caráter científico, e que, certamente, farão enorme diferença na psicogenética dos nossos descendentes.

Palavras-chave: História do Brasil, História Secreta do Brasil, Registros da Pré-História.

 

 

7. A Consciência como Abertura a Si Mesmo e ao Transcendente na Trilogia Analítica: A Importância da Formação da Consciência

José Pereira Da Silva

O aprofundamento da consciência é hoje indispensável para dar uma resposta adequada à necessidade de ética que registra em todos os setores. É fundamental entender a realidade da consciência, através de um caminho interpretativo que valoriza os dados das ciências humanas, da reflexão sapiencial. É necessária a formação da consciência para a dinâmica do discernimento humano. Para realizar essa tarefa utilizaremos conceitos de Norberto Keppe e do filósofo José Ortega y Gasset.

Quero destacar a importância de uma consciência bem formada na Trilogia Analítica de Keppe: nela, a consciência ética ou afetiva se une ao conhecimento intelectual para dar origem à verdadeira consciência. A união do sentimento de amor (1° elemento, ético) ao pensamento (2° elemento) resulta na consciência (3° elemento). É trazer a consciência da consciência, de se estar ciente da realidade material e imaterial. Essa consciência, segundo Keppe, pode ser maior ou menor na proporção de sua aceitação. Quando uma pessoa rejeita o elemento ético da consciência, cai na inconscientização.

A consciência tem uma capacidade transformadora do psíquico. Ela está no interior do homem e é instrumento de prevenção e cura de doenças. Portanto, a conscientização é fundamental. O filósofo espanhol José Ortega y Gasset (1883-1955) entende que a vida é a dinâmica tarefa de lidar com o mundo, de dirigir-se a ele, de atuar nele, de ocupar-se dele; é um permanente fazer-se. Ele é protagonista da vida. A vida está envolta em duas dimensões: a subjetividade e seu mundo. O homem se situa na liberdade constante de fazer-se. Construir-se no encontro com a realidade. O ser do homem é fecundado por sua consciência. O ser humano tem um papel ativo na sua conscientização em vistas de uma existência sempre mais autêntica. A conscientização através do conhecimento é um instrumento de mudança. Norberto Keppe fala da consciência de estar ciente da realidade material e imaterial.

Ortega Y Gasset enfatiza a relação do eu e sua circunstância. Levar em conta a realidade que o envolve e levando em conta a singularidade de cada indivíduo. O ser humano é marcado por condicionamentos. É preci-so aprimorar a consciência. O ser humano é um ser situado, produto do seu meio. A consciência é complexa e pessoal. Exige que o ser humano seja dono de si mesmo e tenha de decidir a respeito de sua vida. A educação da consciência gera liberdade. É caminho da virtude, da cura do medo e do egoísmo. Da consciência procedem as atitudes fundamentais: a busca da verdade e do bem e a coerência das próprias escolhas. Uma consciência que se abre para si mesmo e para o transcendente. Essa sintonia permite um libertar-se de situações doentias. Construindo um caminho psicoterapêutico.

Palavras-chave: Circunstância, Consciência, Decisão, Ética, Liberdade.

 

 

8. A Consciência da Beleza das Leis

Ana Luiza Silva Rosa, José Ortiz Camargo Neto, Márcia Mariz de Oliveira Yunes, Maria Carolina Boni, Marina Lourenço Leviski, Iane Pontes Vieira, Rodrigo Pacheco e Valéria Quevedo Garcia

Este trabalho tem por objetivo tratar da conscientização da beleza e da perfeição das leis naturais (divinas), que emanam diretamente do Criador, as quais, caso sejam aceitas, permitirão a restauração do Paraíso Terrestre.

A maldade (feiura) entrou no mundo quando o ser humano desobedeceu a única lei que existia no Paraíso – agir de forma Boa, Bela e Verdadeira, em ressonância com a Vontade Divina (“não comer do fruto proibido”), contrariando assim sua própria finalidade. Ao contrariar essa lei, o homem passou a agir de forma incompatível com a sua estrutura original, já que somente seguindo as leis divinas é que o ser humano pode conservar seu Ser. Também as leis criadas pelo homem estão apartadas da lei divina e foram criadas somente para atender interesses sociais (patológicos), não podendo ser consideradas leis verdadeiras, já que consistem apenas em negações, omissões ou deturpações das leis reais divinas, fruto de delírios humanos (“antileis”), que geraram uma legislação “lexnoica” e “lexfrênica” (paranóica e esquizofrênica) e por vezes “lexpata” (psicopata), já que desconectadas do sentimento, da estética e do amor, negando a Trindade Divina e consistindo numa lei fora da realidade, decorrente da inveja e da inversão. Tal fenômeno precisa ser conscientizado para que seja possível restaurar a ressonância entre a essência (realidade) e a existência humana.

A consciência das causas desses fenômenos patológicos, que nos impedem de usufruir e propiciar a Justiça, é bela, em si, e necessária. A Consciência da Beleza nas Leis vai se dar pela conscientização da inveja e inversão. Essa dialética é a consciência da Beleza Divina nas Leis. No Direito e na Justiça, a estética se traduz pela conduta ética, isto é, pelo pensar e pelo agir corretos, conforme a vontade divina, portanto, de acordo com tudo o que é Bom, Belo e Verdadeiro. Pode-se dizer que a Justiça tem que apreender o que está na mente do Criador, pela conduta ética, assim como a arte (estética), que segundo Norberto Keppe é “a apreensão imediata do que está na mente do Criador – para não dizer que a estética é o que reflete melhor a realidade divina na Terra”. Desta forma, o Reino Divino na Terra se dará através da Promulgação e Aplicação das Leis Justas, Verdadeiras e baseadas no Amor e na Beleza, sendo o único Direito Verdadeiro aquele que ressoa com a Vontade e a Justiça Divina. A Justiça do homem deve ser corrigida, para ser um sacramento, uma aplicação visível e sensível da graça invisível da Justiça Divina. As leis devem ser uma poesia, em reverência a Deus.

Palavras-chave: Beleza, Desinversão, Deus, Leis.

 

 

9. A Consciência da Influência Demoníaca nos Relacionamentos – Uma Análise do Filme “O Olho Do Diabo”, de Ingmar Bergman, à Luz da Trilogia Analítica

Anna Lindquist, Barbara Osti, Fernanda Yamamoto

O trabalho tem como objetivo fazer uma análise trilógica do filme “O Olho do Diabo”, do diretor sueco Ingmar Bergman, a partir do livro Psicoterapia e Exorcismo (2018) de Norberto Keppe, bem como trazer reflexão e consciência sobre a influência demoníaca nos relacionamentos humanos, sobre como a inveja, a censura e os pactos atrapalham os relacionamentos e abrem as portas para a influência demoníaca, e mostrar como o perdão e a atitude tolerante quanto à visão dos erros são importantes nas relações humanas.

O filme “O Olho do Diabo” tem como base o provérbio irlandês: “a castidade de uma mulher é um terçol no olho do diabo”. A pureza e a castidade de uma jovem moça que está prestes a se casar causa grande perturbação no diabo e ele manda Don Juan à Terra para tentar seduzir a moça e destruir seu relacionamento. Como artista, Bergman intuitivamente captou que as dificuldades que experienciamos nos nossos relacionamentos podem estar ligadas a uma influência espiritual maligna. Mas como nos libertar disto? O objetivo desta palestra é trazer consciência para tentarmos nos libertar deste mal.

O psicanalista Norberto Keppe mostra, em sua obra Psicoterapia e Exorcismo, como os demônios são “semelhantes aos graves doentes mentais, que vagueiam pelo universo, perdidos em sua escuridão e cegueira” (Keppe, 2018, p.13) E, sendo semelhantes, são invertidos e invejosos como os graves doentes mentais. Sofrem e lutam eternamente contra qualquer bem, como o afeto entre duas pessoas e a pureza de uma jovem. E como o filme bem mostra, a mulher não é apenas vítima do mal, mas faz pactos com o demônio, por também ter inveja ao próprio bem, e acaba seguindo as sugestões do anjo decaído. “O que realmente acontece, é o ser humano escolher seus demônios; vamos dizer que ele os chama, ao escolher o tipo de mal para viver” (Keppe, 2018, p. 7). Podemos também verificar que mesmo que o demônio forneça sugestões maléficas ao ser humano, no caso, o pai da moça, por decisão própria, não segue estas sugestões e ainda perdoa a traição de sua mulher, mostrando tolerância e menor censura ao ver os problemas. Tal atitude afasta os demônios, que são seres totalmente intolerantes e censuradores.

O filme nos traz consciência, através da beleza da arte, da realidade em que o ser humano se encontra e como é influenciado pelos espíritos malignos, cego às suas próprias patologias. Os relacionamentos humanos estão cada vez mais difíceis. Analisando este filme do ponto de vista trilógico (inspirando-nos na obra Psicoterapia e Exorcismo, de Keppe) chegamos a algumas conclusões valiosas sobre o que está por trás dessas dificuldades. É perceptível que, além da pa-tologia humana, existe também um fator espiritual demoníaco.

Palavras-chave: Arte, Espiritopatologia, Ingmar Bergman, Norberto Keppe, Psicopatologia, Relacionamentos.

 

 

10. A Importância da Aplicação das Artes e da Conscientização para o Desenvolvimento dos Jovens – Um Exemplo Prático com o Método Trilógico de Ensino

Jéssica Áurea Dias

A ciência de Norberto Keppe traz a consciência da beleza e a beleza da consciência e os motivos pelos quais isso tem sido posto de lado e como podemos retornar ao desenvolvimento da sociedade. É necessário trazer essa conscientização principalmente aos jovens e a vivência com as artes tem um papel fundamental para a conexão com a nossa essência.

Este trabalho visa trazer um caso prático de desenvolvimento de um jovem que, através do ensino com o método trilógico e da terapia da Trilogia Analítica, pôde conscientizar sua problemática e melhorar suas relações pessoais e profissionais. D.J., 21 anos, estava no último ano da faculdade, porém, tinha muitas dúvidas sobre a profissão que havia escolhido e que nada parecia tão fácil como as promessas de salários altos e a felicidade garantida ao se exercer a sua profissão.

Certo dia, a caminho do estágio, recebeu um Jornal da STOP A Destruição do Mundo e, no início do ano seguinte, D.J. iniciou o curso de inglês na Escola Millennium, e se surpreendeu com a metodologia, que era terapêutica e usava em sua essência também as artes para o ensino: músicas, pinturas, textos terapêuticos trilógicos etc. Também havia passeios culturais, como, por exemplo, à Pinacoteca de São Paulo, imersões no Grande Hotel Trilogia, entre outros. D.J. havia estudado antes, por um ano, em outra escola de línguas tradicional, focada no método da gramática e memorização, e não conseguia se comunicar ou entender quase nada.

E na escola Millennium, após um ano, já se comunicava e compreendia bem melhor, e lidava melhor com as dificuldades. O ponto principal foi o da conscientização e interiorização trazidas em Sala de Aula, pois o aspecto psicológico que gera os bloqueios no aprendizado é fundamental. Após esse processo, D.J. percebeu a inversão da sua escolha profissional, porque considerou somente o lado econômico e não o das suas aptidões e como poderia servir melhor ao próximo.

Com o processo de conscientização da psicopatologia, D.J. pôde se desenvolver profissionalmente e relata que melhorou o relacionamento pessoal afetivo e com a família, conseguindo lidar melhor com as dificuldades do trabalho e sendo de utilidade para o próximo.

Palavras-chave: Artes, Consciência, Desenvolvimento, Inversão, Jovens.

 

 

11. A Vibração Interna e a Ressonância na Energética

Marcelo Ramos Nun Alvares Pereira e Antônio Luiz Zornitta

Buscando uma melhor compreensão quanto ao fluxo da energia Divina, que se manifesta através do magnetismo, trazemos nossas observações dos experimentos em laboratório, de dois fenômenos percebidos durante testes com o Keppe Motor (kit didático). Tendo em vista tais efeitos, despertamos o interesse em investigar melhor o comportamento dos campos ressonantes, que ainda são um mistério em sua grande parte, por estarem mais próximo do Divino do que do nosso mundo material e invertido. Após experiência “do acaso” nos foi revelado que um ímã fisicamente estático pode realizar o trabalho de pulsação do Keppe Motor (liga e desliga), por simples ressonância. A revelação nos levou a buscar o que seria essa tal ressonância e como poderíamos medir e demonstrar a forma com que ela se manifesta.

Ao investigar esse fenômeno, fomos em busca de instrumentos para realizar alguma leitura que nos trouxesse mais pistas e descobrimos um segundo fenômeno, ao qual atribuímos o título desta apresentação, onde visualizamos como o ímã em movimento (físico) interfere e ativa o movimento energético de outros ímãs que se encontrem em estado estático (fisicamente), pois como aprendemos com o Professor Cesar Soós, é preciso entendermos que o magnetismo é dinâmico e entra em estado de ressonância com o magnetismo de outros ímãs. Assim, através de nossos testes, trazemos a replicação desta vivência, a qual partilhamos com todos, na esperança de contribuirmos para que mais descobertas sejam realizadas e caminhemos acelerando no desenvolvimento da tecnologia Keppe Motor.

Traremos em nossa proposta a experiência realizada em 2 laboratórios diferentes, executando os mesmos testes e comparando os resultados, visando produzir conteúdo que sirva de base como material de consulta para outros desenvolvedores, tanto no aspecto do conhecimento útil quanto como facilitadores, otimizando tempo e recursos.

Palavras-chave: Magnetismo, Ressonância, Tórus, Vibração, Vórtice.

 

 

12. Agrolab: Kit Educacional para o Estudo e Pesquisa da Energética Aplicada Aao Cultivo Agroecológic

Bolívar Sassi e Renato Rotatori

Energética é o termo designado por Norberto Keppe no estudo da Nova Física da Metafisica desinvertida, que parte da premissa de que a matéria é oriunda da energia essencial. No trabalho atual nos ocuparemos do estudo do magnetismo, que é um de seus aspectos, sua presença e relação com as plantas. A ideia do Kit surgiu devido à necessidade de ferramentas didáticas que permitam evidenciar melhor os aspectos da interação do magnetismo com as plantas. É sabido que o campo magnético tem influência na vida de todos os seres vivos, pois trata-se de uma grandeza física permanente em nosso planeta.

No estudo da Energética, inclusive, é dada especial atenção ao magnetismo ressonante, que representa seu ponto de maior eficiência. Tal princípio deu origem ao Keppe Motor. Dessa forma, este trabalho envolverá o uso de um Keppe Motor, como emissor de magnetismo ressonante dentro de um circuito hídrico, para observar sua interação com outras formas de magnetismo intrínsecos às plantas e ao solo.

Foram realizados dois experimentos: no primeiro, mostramos, por meio do Aurímetro – equipamento rudimentar utilizado em radiestesia – a presença de um magnetismo não sensível aos aparelhos convencionais, que revelou aspectos bioquímicos condizentes.

O método utilizado envolve a seleção de alguns nutrientes em pequenos frascos e sua aproximação das plantas por meio do Aurímetro, para verificar a atração ou repulsão de tais componentes. Foi constatada a relação entre a atração magnética radiestésica pelo calcário dolomítico e o nível de acidez do solo. No segundo experimento, foi magnetizada a água por meio de uma bomba equipada com serpentina e Keppe Motor, conduzindo-a por meio de canos diretamente para as raízes das plantas. O objetivo deste segundo experimento foi interligar a nutrição simbiótica entre as plantas, com a água magnetizada, aproveitando assim sua capacidade natural de fornecer nutrientes dentro do sistema.

O kit tornou possível iniciar a observação de vários fenômenos atribuídos ao magnetismo ressonante e intrínseco aos elementos naturais. Trouxe consciência do quanto é belo o estudo da energia essencial.

Palavras-chave: Agricultura, Energética, Keppe Motor, Magnetismo, Radiestesia.

 

 

13. Amor em Ação – O Caso de um Morador de Rua e Estudantes de Psicanálise Integral

Alexander Figueira, Aline Paganim Moreira, Ângela Maria da Cruz Oliveira Castilho, Ataíde Israel Fernandes Cordeiro, Edriane Maria Pereira, Marina de Vilhena Dias, Stela Maris Gonçalves Mansur Koetzler, Valdinea Pereira Silvério Amâncio Barbosa

O presente trabalho é o resultado da integração do amor, da união, da ação e da arte na conscientização e disseminação do bem através da tecnologia atual, quando, no dia 25 de março de 2023, uma aluna tocada por amor e empatia decidiu fazer uma videochamada com os colegas durante um workshop e compartilhar a história de um morador de rua com eles, que imediatamente entraram em ação para ajudar seu semelhante.

O principal objetivo foi despertar os seres humanos para uma consciência capaz de transformar seu interior, revelando o bem que existe dentro de si, para modificar a sociedade em que se vive. Vivemos numa sociedade cada dia mais afastada de sua essência, numa inversão de valores, em busca apenas da “segurança” e conforto próprio, riquezas e prazeres sensoriais.

Para a realização deste estudo, foi utilizada uma metodologia de entrevista pessoal com um morador de rua, com alunos da turma 24 do curso de Gestão de Conflitos da FATRI, registros audiovisuais, coleta de dados e análise qualitativa deles, tendo como referência o aprendizado dos estudos desse curso, assim como a própria consciência do ser. Através de uma abordagem trilógica baseada na ciência de Keppe (sentimento, pensamento, ação), este morador de rua recebeu a energética do amor em palavras e ações, que o tirou da vulnerabilidade social à qual estava submetido, vítima dos valores de uma sociedade invertida. Imediatamente após a ação, foi acolhido em um lar para moradores de rua, onde recebeu alimentação, uma cama para poder passar as noites, assim como atividades de ressocialização propostas pelo lar e seus administradores.

Após algumas semanas, o morador de rua vem constantemente estudando e aprendendo sobre a Trilogia Analítica, e já demonstrou interesse em voltar ao mercado de trabalho e continuar estudando. Com relação ao fato, os alunos da FATRI perceberam que o estado emocional e a sinergia do bem influenciaram os componentes do grupo a conectarem com sua consciência e perceberem o quanto a essência do bem, do belo e do verdadeiro unifica nossos sentimentos e ações. Foi possível ver, na prática, o efeito da ação após o sentir, o pensar, e a transformação no interior não só do indivíduo que recebeu este ato do bem, mas de todos os que contribuíram para esta ação.

Trabalhos como este deveriam ser fomentados em todos os âmbitos de educação, e até mesmo de trabalho na sociedade, não com o intuito de apresentar ao mundo atitudes nobres de amor ao próximo, mas que estas atitudes são, na verdade, uma obrigação e um dever de cada um, uma vez que fazer o bem ao próximo é fazê-lo a nós mesmos e principalmente ao Criador do Universo e de todas as coisas que nele há. Esta ação será melhor explanada de forma poética na apresentação completa deste trabalho.

Palavras-chave: Amor, Ação, Consciência, Bem.

 

 

14. Beleza, Manifestação Concreta da Existência de Deus

José Carlos De Campos Munhoz

Este trabalho tem como objetivo proporcionar mais uma possibilidade de reconhecer a existência de “Deus”, por meio da conscientização da sua manifestação concreta através da Beleza da Criação. Norberto Keppe, em “O Homem Universal n° 270”, nos minutos 09″: 09’aos 14″: 13’ – “A beleza vem do bem interior”. Ele nos orienta que, ao estudar o livro de Ontologia (estudo o ser e da metafisica), nas escolas antigas e modernas de filosofia e teologia, fica claro o desprezo ao valor dado ao estudo da beleza, em comparação à cognição da verdade e do bem, sendo desproporcional, o que comprova que existe uma inveja muito grande à beleza.

No livro ‘A Pequena Filocalia’, que significa o amor à beleza (Beleza esta que se confunde com o Bem), através de um “método” ascético e místico, o ser humano é capaz de contemplar a Beleza como sendo o próprio “Deus”, através da oração. O que comprova a inveja do ser humano ao próprio Deus.

Havendo a conscientização à beleza de Deus em toda a sua criação, como por exemplo: os astros do céu infinito, o mar, os rios e lagos, a natureza em todo o seu esplendor, e até mesmo nós, seres humanos, sua imagem e semelhança etc., “O” encontramos concretamente. Uma flor, por exemplo, é uma pincelada da obra de Deus em toda a sua magnitude e, ao aceitarmos reconhecer a presença de Deus na beleza da criação, somos capazes de tocar sua compleição física e “O” sentimos no tridimensional, dentro do tempo e espaço, tão necessário pelo meio acadêmico para a comprovação de sua existência.

Este trabalho quer mostrar, através da beleza da criação, a existência física de Deus através do universo criado. O encontro ou reencontro com Deus trará a humanidade ao seu verdadeiro sentido de ser e existir, através da conscientização, interiorização da nossa inversão em relação ao que é bom, belo e verdadeiro.

Através da consciência da beleza, que é Deus manifestado na criação, seremos capazes de sentir fisicamente a presença do Ser Divino em nossas vidas, o que tornará a nossa consciência bela e ressonante à energética Divina. Keppe diz que o aroma da flor, não é a flor, mas é uma emanação da flor; assim sendo, a beleza da criação é a emanação física e concreta de Deus.

Palavras-chave: Beleza, Consciência, Filocalia, Inveja, Ontologia.

 

 

15. Biblioterapia: Um Convite à Interiorização

Valdemir Bezerra da Silva

Nesta oficina de Biblioterapia, temos como objetivo realizar a leitura do texto: “A briga dos dois lobos”, a fim de, por meio do diálogo terapêutico, promover a interiorização, que consiste na técnica dialética elaborada pelo psicanalista Norberto R. Keppe.

No que se refere à estrutura desta Oficina de Biblioterapia, no primeiro momento, explicaremos a etimologia do termo Biblioterapia. Em seguida, apresentaremos a definição de Biblioterapia. Na sequência, de forma breve, discorreremos sobre os três tipos de Biblioterapia, a saber: Biblioterapia Institucional, Biblioterapia Clínica e Biblioterapia de Desenvolvimento. Além disso, explanaremos sobre os possíveis locais de aplicação da Biblioterapia.

A fim de proporcionar uma vivência, realizaremos a leitura do texto: “A briga dos dois lobos”, cuja autoria é desconhecida. Apesar de ser um texto de fôlego curto, trata de um tema importante: a raiva, que é uma emoção responsável pelo desencadeamento de grande parte das doenças psíquicas, orgânicas e sociais.

Terminada a leitura do texto, apresentaremos imagens que auxiliam o participante a refletir sobre o tipo de emoção que tem alimentado em sua vida, por exemplo: raiva, medo, tristeza, soberba, desprezo, ou alegria, humildade, compaixão, perdão, gratidão. Por último, apresentaremos um gráfico que explica ser o mal um ataque ao que é bom, belo e verdadeiro. Além disso, finalizaremos a Oficina de Biblioterapia com a apresentação de um slide que explica a importância da leitura de literatura para o desenvolvimento do autoconhecimento, sobretudo, por meio da interiorização.

Palavras-chave: Autoconhecimento, Biblioterapia, Interiorização.

Receba as Novidades

Em seu e-mail ou por WhatsApp, receba conteúdo exclusivo: boletins de conteúdo, palestras, artigos, lançamentos, etc. Somente a Keppe & Pacheco enviará as mensagens, garantindo que os interessados recebam conteúdo confiável e de qualidade.

plugins premium WordPress Pular para o conteúdo