A Volta para o Próprio Interior é o Encontro com a Verdade, Beleza e Bondade de Deus

 

Norberto Keppe*

Extrato do livro – A Glorificação

Pelas nossas descobertas, percebemos que o ser humano só pode ser assim, integral, se desenvolver seus três aspectos básicos: sentimento, pensamento e ação, ou seja, a religiosidade, a filosofia e a ciência. Frequentemente observa-se um acentuado desequilíbrio em pessoas (e países), que querem viver só um desses fatores. Não é sem motivo que existe uma ânsia geral para se chegar a uma síntese universal que, em minha opinião, não é bem uma síntese, mas uma integração de aspectos básicos da personalidade, que um dia abandonamos (caindo na patologia) e agora temos urgência de retornar.

Quando digo da necessidade de um retorno ao próprio interior, estou falando da urgência de uma atitude essencial para o ser humano, de se aceitar realmente como é, nos seus três aspectos fundamentais (à semelhança da Santíssima Trindade) – e não tentando viver uma ideia sobre si mesmo.

Não somos deuses; nós o refletimos, através da aceitação da própria realidade, quando a acatamos – porque não podemos ser seres humanos, desligados do divino; tal união é inteiramente idêntica ao fato de termos a vida.

Assim como há uma percepção de Deus, formado por três Pessoas, mas sendo um só Ser – somos também assim: formados por três dimensões, não sendo apenas a soma das três, mas algo mais; somos formados por um grande e magnífico sentimento (Amor), ou religião; também temos o pensamento (mais a intuição), ou a filosofia; somos finalmente a ação, ou seja, a ciência; mas que não são religião, filosofia ou ciência no sentido tradicional e, sim, algo mais do que isso.

Por isso, um cientista, no sentido positivista, é tão falso como cada indivíduo dos outros setores agindo isoladamente.

Uma verdadeira religião, filosofia e ciência só poderão ser assim cosmicamente, através da integração entre as três, o que é uma nova coisa – desde que não é mais nenhuma delas, por si – sendo as três, uma só (a verdade, o belo e o bem), o novo homem cósmico, que está começando a haver. Conscientizar significa agir, fazer, ou seja, aumentar de tamanho, desenvolver-se, crescer, tornar-se ato, semelhante a Deus (não um outro Deus), mas assemelhar-se cada vez mais a Ele.

O ser humano vive na eterna procura de algo que o faça feliz; engana-se continuamente em suas escolhas, mas não consegue estancar tal ensejo, que é o mais forte que existe – e tal aspiração é a de encontrar o seu Criador, o único que lhe pode fornecer toda a satisfação de que precisa. Parece que nossa psique guarda a intuição de toda a grandeza de quem a criou e conserva uma ligação única e indefectível com Ele.

Não sentimos depressão diante da “visão” de uma patologia, mas frente à vida mesmo, devido a toda a luz e beleza que possui, pois a única psicopatologia que temos é essa atitude de negar, omitir ou deturpar a realidade.

O próprio “sentimento de solidão” surge devido a essa conduta de negar as outras pessoas e, principalmente, a si mesmo; portanto, a própria realidade.

Jamais poderíamos adoecer se não estivéssemos montados sobre uma grande sanidade – e, quanto mais grave for a doença, maior se comprovará o equilíbrio formidável que sustenta tudo o que existe, inclusive nossa natureza básica. Podemos dizer que a volta para o próprio interior é o encontro com a verdade, beleza e bondade do Criador, que nos fez à sua semelhança, e seremos sempre assim enquanto não nos lesarmos pelo uso errôneo da vontade, invertendo tudo.

*Norberto R. Keppe: Psicanalista, filósofo, cientista social, pedagogo e físico independente, autor de 44 livros, fundador e presidente da SITA – Sociedade Internacional de Trilogia Analítica, que unificou a ciência à filosofia e teologia.

Cursos curtos e práticos da FATRI

A FATRI EAD oferece várias opções de cursos online de curta duração, que possibilitam a aplicação prática e eficaz das ferramentas da ciência trilógica em sua vida pessoal e profissional.

Alguns de nossos cursos:

fatri.edu.br

WhatsApp 11 93075 7733

 



Jornal STOP 
Expediente: STOP é um jornal que transmite notícias de interesse público e artigos de diversos autores, que propõem soluções para os problemas dos mais diversos campos como: psicanálise, socioterapia, medicina psicossomática, artes, física, educação, filosofia, economia, espiritualidade.

Supervisão científica: Cláudia Bernhardt de Souza Pacheco.
Redação: Jornalista Responsável José Ortiz Camargo Neto RMT Nº 15299/84 e Mauricio Domingues.
Direção de Arte: Carlos Moccagatta.
Edição Nº 115, Ano XVI publicada em 1 de janeiro de 2024.
Impressão: Plural Gráfica. Contato: stop@stop.org.br

Gostou deste episódio?

Compartilhe

WhatsApp
Telegram
Facebook
LinkedIn
Twitter
Email

Uma resposta

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Receba as Novidades

Em seu e-mail ou por WhatsApp, receba conteúdo exclusivo: boletins de conteúdo, palestras, artigos, lançamentos, etc. Somente a Keppe & Pacheco enviará as mensagens, garantindo que os interessados recebam conteúdo confiável e de qualidade.

plugins premium WordPress
Abrir WhatsApp
Dúvidas? Fale Conosco
Olá!
Dúvidas? Nossa equipe está pronta para atender você!
Você concorda com nossa Política de Privacidade para continuar a falar conosco.
Pular para o conteúdo