A Verdadeira Ciência é Também Filosofia e Principalmente Teologia

NORBERTO KEPPE*
Trechos do livro Trilogia Analítica e Exorcismo

O processo de psicoterapia inclui todos os recursos possíveis, para levar o ser humano ao encontro da realidade: aconselhamento, orientação e o processo em si, de verificar os males que ocasionou, principalmente os escondidos da consciência, que os especialistas da vida do inconsciente buscam na Psicanálise — este último chega até ao sobrenatural, demoníaco, que é a etiologia fundamental, para todas as desavenças humanas e sociais. Daí a inclusão que realizei dos fatores teológicos e filosóficos, dentro dos científicos corretos — a Ciência, sem Filosofia e sem Teologia, não é verdadeira, pois os três campos, mesmo diferentes em suas aplicações, são semelhantes na Essência: uma só estrutura essencial em três setores distintos.

Em seu livro: Não te Deixes Vencer Pelo Mal, Gabriele Amorth cita uma frase do papa Paulo VI: «quem não crê na existência do demônio, está fora da Igreja» — mas eu digo: quem não acredita no demônio, está fora do mundo, pois o que parece mais evidente é justamente a inspiração para o mal que cada pessoa sente até na própria pele, além das condutas absurdamente patológicas, de caráter natural e principalmente sobrenatural.

O leitor precisa lembrar que a Bíblia esclarece muito bem a conduta de nossos primeiros pais, de contrariar a orientação do Criador, ao aceitar a oposição ao Bem que os Diabos fariam, o que continua existindo até hoje. O mal nos afastou de Deus, obrigando-nos a conscientizá-lo se quisermos retornar ao convívio com a Realidade — não podemos ignorar que o Mal inclui o total esquecimento do Bem, que agora a própria e verdadeira Ciência está fornecendo.

O principal fito do meu trabalho, a Trilogia Analítica, é o de conseguir afastar Lúcifer e seus asseclas da intromissão na vida de nosso Planeta. Sei que é uma tarefa hercúlea, acima de nossas forças, mas alguém tem de começá-la. Alguns indícios que esclarecem meu desejo: primeiro, é que habitamos o que denominei de Reino do Homem, que nos foi dado pelo Criador, e os diabos se intrometeram, desejando tomar para eles. Segundo, é que os demônios são seres espirituais, inadequados para viver em regiões materiais.

Terceiro, já temos nossos Anjos, que foram criados para nos cuidar. Se os malignos não souberam nem cuidar deles, como querer tomar agora essa função? De outro lado, aponto suas patologias, que trazem tanto aborrecimento, e a causa fundamental reside nas ideias delirantes que elaboraram, tentando vê-las como se fosse possível, mesmo em seu universo espiritual.

Queremos ser livres, como Deus nos criou

Deus nos criou livres, e os seres humanos mais patológicos teimam em nos aprisionar em suas regras ilegais. Chegamos ao momento de sermos independentes de qualquer injunção que nos prende aos que nos usam para retirar vantagens, materiais e até espirituais — desejamos dar um basta a essa existência indigna, amordaçados e acorrentados aos indivíduos ruins e demônios, que nos impedem de ser o que somos, porque, sem Liberdade, deixamos até de Ser.

*Psicanalista, filósofo, cientista social, pedagogo e físico independente, autor de 43 livros, fundador e presidente da SITA – Sociedade Internacional de Trilogia Analítica, que unificou a ciência à filosofia e teologia.

Gostou desta publicação?

Compartilhe

WhatsApp
Telegram
Email
Facebook
Twitter
LinkedIn

Abrir WhatsApp
1
Dúvidas?
Olá!
Dúvidas? Nossa equipe está pronta para atender você!
Skip to content